Notícias do Sindicato

IBERDROLA asedia a trabajadores

A IBERDROLA controladora acionária da COSERN não tem limites em seu tratamento cruel e desumano com os trabalhadores. Quando se pensa que se viu de tudo contra os empregados chega uma nova denúncia que choca pelos requintes de perversidade, desprezo e humilhação nunca antes vistos pela Empresa. A direção do SINTERN foi procurada por trabalhadores que denunciaram o ASSÉDIO MORAL que vem sofrendo por parte da Gerente Renata (Coelba) e da Gestora Ana Cláudia (Celpe). Os trabalhadores procuraram o Sindicato por estarem com depressão o que tem influenciado nos seus relacionamentos familiares. Com certeza, outros trabalhadores se identificarão com este caso, pois o assédio patrocinado pela IBERDROLA é prática institucionalizada pela Empresa.

Clima de terror

Desde que a IBERDROLA assumiu o controle acionário da COSERN que a reorganização produtiva imposta para a Empresa implantou gerentes e gestores corporativos que a distância nomeiam verbalmente coordenadoras, com a promessa de que esta última um dia serão gestoras.

As Coordenadoras quando se dirigem a um empregado usam do chicote e do assédio para intimidar os trabalhadores e até ameaçar de demissão como fez uma Coordenadora que assim se expressou: “Eu não quero lhe demitir”. O SINTERN indaga a IBERDROLA concedeu a esta Coordenadora o poder de demitir trabalhadores?

O clima de terror está instaurado. Os trabalhadores são transferidos para outros setores onde passam a desempenhar novas atividades para as quais não recebem o mínimo de treinamento. A IBERDROLA implantou o trabalho “por produção” e aos trabalhadores são cobradas metas inatingíveis e caso não atinjam os objetivos tornam-se alvos de assédios ou demissão sumária.

Assédio moral explícito

A Gerante Renata (Coelba) comanda e a Gestora Ana Cláudia (Celpe), com auxílio da Coordenadora, executam o assédio moral. Se houver algum questionamento por parte do empregado, a resposta é sempre de que a orientação é dos espanhóis da IBERDROLA.

A Gestora Ana Cláudia (Celpe) fez a avaliação dos trabalhadores não com suas observações e sim com as informações que lhe foram repassadas pela Coordenadora e quando questionada sobre a péssima avaliação que realizou dos empregados, nada respondeu, pois não tinha argumentos já que sua missão é comandar em conjunto com a Gerente Renata (Coelba) as práticas do ASSÉDIO MORAL à distância.

Ressaltando que a Gestora Ana Cláudia (Celpe) procedeu desta forma com todos os trabalhadores que ela avaliou, inclusive na avaliação do trabalhador Wendell o qual foi demitido no dia 09/04/2018. Na avaliação a gestora descreveu dois itens como “atende parcialmente”, disse no final que o empregado não precisava se preocupar, pois a avaliação não vale nada.

Então para a gestora Ana Cláudia (Celpe) a avaliação não vale nada? Os espanhóis da IBERDROLA têm conhecimento e aprovam as ações dessa gestora?

Investigação

O SINTERN cobra aos espanhóis da IBERDROLA que as denúncias realizadas sejam apuradas com rigidez no Comitê de Ética da COSERN/IBERDROLA inclusive com a aplicação das devidas penalidades.

O SINTERN indaga, a Gerente e Gestora da IBERDROLA não erram?

Caso os espanhóis da IBERDROLA continuem determinando aos seus gerentes e gestores que sejam algozes dos trabalhadores em razão de práticas de ASSÉDIO MORAL, só restará ao SINTERN denunciar ao Ministério Público do Trabalho.

Temos denúncias de outros Gerentes, Gestores, Coordenadores e Sub Coordenadores

Outra denúncia grave que o SINTERN tomou conhecimento foi da Gestora Cynthia. Esta Gestora quando foi comunicar a demissão de Eliane invadiu o birô da mesma e se apossou do crachá da trabalhadora retirou o chip e jogou o crachá danificado sobre o birô, com desdém e desprezo para com a trabalhadora na presença de vários trabalhadores.

Será que foram os espanhóis da IBERDROLA que mandaram Cynthia proceder assim?

O Sindicato têm denúncias de outras Coordenadoras que estão assediando os trabalhadores em virtude da promessa que receberam de que um dia serão Gestoras. Será que serão mesmo? Na próxima edição faremos nova denuncia. Aguardem!

Deixe uma resposta