O que ocorre nos tribunais:

A 4ª TURMA DO TST manteve a condenação por danos morais, imposta a uma empresa de Mato Grosso por haver demitido sem justa causa um empregado as vésperas da sua aposentadoria, após ter prestado quase 30 anos de serviços à empresa. O empregado, economista admitido em 1981 foi dispensado em 2010. O TRT julgou a demissão abusiva e determinou a REINTEGRAÇÃO, além de condenar a empresa ao pagamento de R$ 30 mil reais a título de INDENIZAÇÃO.

A relatora do recurso considerou que a empresa extrapolou os limites e a função social, do contrato de trabalho ao despedir o empregado sem motivo a apenas 5 anos  para ele se aposentar. Esse ato atingiu-o de modo “perverso” diante da situação atual do mercado de trabalho, colocando-o em situação de desemprego já no final de sua carreira e para a relatora a empresa “agiu claramente com a intenção de prejudicá-lo”.

“TE CUIDA COSERN!” Quantos empregados já foram prejudicados por pressão da empresa em situações equivalentes?