Dissídios Coletivos

O SINTERN comunica aos trabalhadores que foram julgados pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, no dia 22 de agosto de 2013, os três dissídios que haviam voltado do TST por não constarem nas sentenças normativas o nome do advogado da COSERN. A sentença ainda envolve o Dissídio 2011/2012 que não haviam sido julgados pelo TRT. As ações agora retornam para Brasília/DF.

Todas as sentenças foram favoráveis aos trabalhadores com ganho de causa das cláusulas pendentes: 3ª Prêmio Aposentadoria; 17ª Vale Transporte; 32ª Liberação de diretores e delegados sindicais; 39ª Ajuda para lazer dos empregados e 46ª Penalidade (multa).

Novo  dissídio – Após um período de mais de sete meses ajudando a posição adotada pelo Superintendente de Gestão de Pessoas da COSERN, Francisco Antônio Veiga, de que seria apresentada um proposta sobre as pendências dos Dissídios que se encontram na justiça. Porém, em reuniões com os trabalhadores, o presidente da COSERN, José Roberto afirmou desconhecer tal posicionamento.

Frente a esta situação de enganação não resta alternativa ao SINTERN que não seja encaminhar para a justiça mais um Dissídio Coletivo desta vez referente ao Acordo Coletivo 2013/2104. Vamos à luta companheiros! Você sabe por que a COSERN engana os trabalhadores? Por que a “NOSSA CAUSA É VOCÊ”.