Notícias Gerais

Respeito é bom… E nós exigimos!

Quando a Intersindical definiu o “Respeito” como tema central da campanha salarial dos trabalhadores do grupo, não se imaginava que a Neoenergia/Iberdrola e suas empresas fossem capazes de ignorar ainda mais esse valor. Hoje, mais uma vez, ficou provado o total desrespeito da Cosern com os seus trabalhadores.

Para surpresa da bancada sindical que aguardava no Golden Tulip de Ponta Negra a realização da sexta rodada, a COSERN estava realizando, no auditório sede da empresa, uma reunião que tinha como pano de fundo o tema “ÉTICA – COMPLIANCE”, mas, na realidade, os Gerentes e Gestores estavam orientados a falarem sobre a nova fundação NEOS. Um dos Departamentos cujos gestores procederam dessa forma foi o NPP.

Ao tomar conhecimento dessa situação, a bancada sindical repudiou imediatamente a manobra feita pela empresa, já que além da reunião, soubemos que a empresa está, através de seus Gerentes e Gestores, reunindo os cosernianos e instigando os trabalhadores a optarem pelo horário flexível e banco de horas, cujo interesse maior da empresa é a exclusão do pagamento de horas extras.

Não bastassem essas barbaridades, há, ainda, denúncias graves de trabalhadores que estão sendo orientados pelos seus gestores a baterem o ponto e retornarem ao seu local de trabalho ou continuarem trabalhando no intervalo do almoço. E pasmem: houve até denúncia de que o Presidente Ciarline, em viagem ao interior, está orientando os trabalhadores a não fazerem opção pelo abono pecuniário.

Ética? Pra quê, cara pálida?

Apesar de ser um valor que a Cosern diz respeitar, a prática da empresa mostra justamente o contrário. Numa manobra sem precedentes, a empresa realizou essas reuniões sem o conhecimento e a presença de representantes dos trabalhadores, que encontram-se nas rodadas de negociação com a empresa. Importante lembrar que os representantes sindicais são empregados da COSERN e, além disso, participantes da Fundação, tendo assim o direito de participar de qualquer reunião com esta finalidade.

Se existe uma manobra para impedir a participação, qual é então a real intenção da empresa? Não permitir que os dirigentes sindicais participem de qualquer evento revela, de fato, que essa nova fundação traz malefícios e prejuízos para todos nós.

A postura da Empresa só reforça o pensamento de que o Código de Ética, “Compliance” do Grupo Iberdrola funciona somente para os empregados que não possuem cargo de confiança ou que não comungam com os atos praticados pelo grupo. A lógica da Cosern é “o pau que bate em Chico, não bate em Francisco”.

Repúdio em mesa

A bancada dos trabalhadores criticou todas as situações de desrespeito por parte da Cosern. “Consideramos inadmissíveis estas atitudes. “Não se justifica impedir estrategicamente a participação dos representantes dos trabalhadores em debates que são de interesse dos próprios trabalhadores. Isso comprova que há algo de errado, o que não vamos permitir que aconteça”, frisou o diretor do Sintern Pedro Damásio.

A prática de isolamento dos representantes dos trabalhadores não é novidade. Em outras reuniões, a Diretora de Seguridade e Administração da Fasern, Sra. Liane Chacon, eleita pelos empregados através do voto direto, não foi sequer comunicada sobre a realização desses encontros com a categoria.

O clima de desrespeito parece que contagiou alguns que jogam contra a categoria. A direção do Sintern teve conhecimento que uma engenheira do Departamento NPP, usando de má fé, está tentado confundir os trabalhadores publicando aos quatro cantos que “o sindicato não a representa”. Esse parece ser o cúmulo do puxa-saquismo à Cosern, mas o desatino e a irresponsabilidade dela pode ser deliberado ou orquestrado. Se o Sindicato não a representa, então qual o motivo da mesma não discutir diretamente com a Direção da Cosern o acordo coletivo 2018/2019? O sindicato só pode condenar e desprezar a postura antisindical e desagregadora dessa pessoa.

Diante de todo esse caos, permitido e muitas vezes patrocinado pela empresa, a bancada dos trabalhadores decidiu suspender os trabalhos na data de hoje e não mais dar continuidade a rodada de negociação até que os representantes patronais entendam que os trabalhadores merecem respeito e que qualquer atitude que se caracterize como falta de transparência e ética para com os cosernianos será duramente repudiada.

As próximas reuniões estão agendadas para os dias
01/11, 13/11, 22/11 e 23/11/2018.

Enquanto isso…

Neoenergia anuncia lucro líquido de R$ 515.16 milhões no 3º trimestre de 2018

A Neoenergia anunciou um lucro líquido de R$ 515.16 milhões no 3º trimestre de 2018, resultado bem superior ao prejuízo líquido de R$ 15.88 milhões apurado no mesmo período do ano anterior. Já a receita líquida da companhia aumentou 22,99% de um ano para o outro, passando de R$ 5.85 bilhões no 3º trimestre de 2017 para R$ 7.19 bilhões no 3º trimestre de 2018.

Os ativos totais da empresa Neoenergia totalizaram R$ 48.47 bilhões no 3º trimestre de 2018, soma 15,93% maior que o saldo de R$ 41.82 bilhões registrado no encerramento do 3º trimestre de 2017. O patrimônio líquido da companhia, por sua vez, apresentou aumento de 29,43%, ao compararmos todos os valores contábeis que os seus sócios possuíam no último dia do 3º trimestre de 2018 (R$ 17.51 bilhões) com o último dia do 3º trimestre de 2017 (R$ 13.53 bilhões).

Todos estes dados referem-se à consolidação do resultado financeiro da companhia com o resultado financeiro de todas as suas companhias subsidiárias (empresas controladas, de maneira direta ou indireta, pela companhia) relacionadas ao 3º trimestre de 2017.

Apesar dos excelentes resultados, a campanha salarial dos trabalhadores do grupo, que inclusive são os principais responsáveis pelos resultados alcançados, segue sem que as empresas apresentem propostas justas.

Deixe uma resposta