Trabalhadores abrem mão da saúde por medo de perder o emprego
28 de abril de 2010 | Autor: IT Careers - Convergência Digital
Fonte: IT Careers - Convergência Digital

Uma pesquisa recente realizada pelo Monster.com, especializada em soluções de recrutamento e seleção online, mostra que 76% dos profissionais trabalham mesmo quando estão doentes, de casa ou do escritório, em vez de ficar em casa se recuperando. Das 33.684 pessoas que responderam à pesquisa, 28% disseram que vão trabalhar com medo de perder seus empregos.

O Monster fez a pergunta: "você vai trabalhar quando está doente?", em seu site, e registrou uma das maiores participações em pesquisas online. De 1 a 8 de fevereiro, pessoas de 15 países escolheram uma das quatro respostas a seguir (foi considerado apenas um voto por pessoa):

- Sim, o volume de trabalho é grande e não posso perder um dia - 35%
- Sim, na atual situação econômica, tenho medo de perder meu emprego - 28%
- Não, eu trabalho em casa quando estou doente - 13%
- Não, eu descanso até me sentir melhor - 24%

A pesquisa revela que uma grande parcela das pessoas prioriza o trabalho em vez de sua saúde, sendo que apenas 24% das pessoas preferem repousar até melhorarem. Com a reforma no sistema de saúde entre as prioridades políticas dos Estados Unidos, 32% dos americanos relatam que o medo de perder o emprego é o principal motivo para que trabalhem mesmo doentes. Na Finlândia, a situação é oposta, 51% dos finlandeses preferem descansar até estarem melhor.

Mais de um terço dos participantes (35%) disseram que têm um volume grande de coisas a fazer e por isso não podem perder um dia de trabalho. Em todo o mundo, apenas 13% dos profissionais disseram que trabalham em casa quando estão doentes, o que é bom para seus colegas de trabalho.

"Decidir se vai trabalhar ou não quando está doente pode ser uma questão emocional importante para algumas pessoas", diz Jeff Quinn, diretor Sênior de Pesquisas do Monster. "Para aliviar essas questões, os gestores devem ajudar seus funcionários a entender que eles devem ficar em casa quando estão doentes. Os próprios gestores devem seguir seu conselho e não ir para o escritório em caso de doença", complementa.

O site norte-americano Flu.gov explica que as leis federais não exigem que os empregadores paguem os dias perdidos para quem falta ao trabalho porque estão doentes com a gripe, o que torna mais difícil a escolha de ficar em casa. "Alguns funcionários também temem penalidades ou evitam ficar em casa porque suas companhias não pagam os dias perdidos", acrescenta Quinn.