Centrais comemoram decisão do presidente sobre reajuste de aposentados
16 de junho de 2010 | Autor: Agência Brasil
Fonte: Agência Brasil

A Força Sindical e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) comemoraram a sanção presidencial ao projeto que reajusta em 7,7% aposentadorias e pensões.

Por meio de nota, a Força Sindical considerou a decisão de Lula "uma clara demonstração de sensibilidade social". A central aproveitou para criticar quem defendia o veto ao reajuste.

"O aumento é uma conquista do movimento sindical e uma derrota para os tecnocratas de alguns setores do governo que desejavam um reajuste bem menor". A Força Sindical acredita que o reajuste deve beneficiar mais de 8 milhões de aposentados e injetar R$ 6,7 bilhões na economia brasileira.

Também por meio de nota, a CUT disse que a decisão foi positiva, mas reclamou do veto do presidente Lula ao fim do fator previdenciário. "A manutenção do fator previdenciário, a nosso ver negativa, faz a CUT continuar na luta pela extinção desse perverso mecanismo".

A Força Sindical também afirmou que pretende sugerir ao governo a instalação de uma comissão para discutir mecanismos para substituir o atual fator previdenciário.

Um dos maiores articuladores em favor do reajuste, o senador Paulo Paim (PT-RS) elogiou hoje o presidente Lula por não ter vetado o aumento. O senador, no entanto, lamentou que não tenha sido sancionado o fim do fator previdenciário e disse que, agora, a luta é para derrubar, no Congresso Nacional, o veto ao mecanismo que leva em conta o tempo de contribuição, a idade do segurado e sua expectativa de vida.

"É importante que, nesse momento mágico da economia, o presidente tenha sancionado o aumento de 7,7%. Ganhamos uma etapa da luta. Mas a luta pela derrubada do veto ao fim do fator previdenciário continua. Não tenho dúvidas", disse.