Indústria têxtil e confecção apresenta déficit na balança comercial de janeiro a agosto de 2010
02 de outubro de 2010 | Autor: Fator Brasil
Fonte: Fator Brasil

O déficit da balança comercial da indústria têxtil e de confecção do Brasil de janeiro a agosto 2010/ Sem Fibra de Algodão são US$ 2,18 bilhões, o que representa um crescimento negativo de aproximadamente 17% em relação ao mesmo período do ano passado, em que o déficit foi de US$ 1,36 milhão.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), as importações de agosto de 2010 foi de US$ 437,1 milhões, enquanto as exportações somaram US$ 244,8 milhões.

“O volume das importações de janeiro a agosto 2009 e 2010/ Sem Fibra de Algodão subiu de 531,6 mil toneladas para 766,3 mil toneladas (aumento de 44,15%), já o volume de exportações de janeiro a agosto 2009 e 2010/ Sem Fibra de Algodão foi de 173,1 mil toneladas para 189,2 mil toneladas (déficit de 9,31%)”, informa a nota da ABIT.

Os dez países que mais receberam produtos brasileiros de janeiro a agosto de 2010) foram Argentina, Estados Unidos, Indonésia, Coreia do Sul, China, Paraguai, México, Uruguai, Turquia e Chile.

Os dez países dos quais o Brasil mais importou produtos de janeiro a agosto de 2010 foram China, Índia, Indonésia, Estados Unidos, Argentina, Coreia do Sul, Taiwan (Formosa), Alemanha, Tailândia e Bangladesh.

Os principais produtos exportados pelo Brasil de janeiro a agosto de 2010 foram as pastas, feltros e não tecidos; cama, mesa e banho; vestuário; tecidos de algodão; tecidos impregnados, técnico e tecido de malha

Os principais produtos importados pelo Brasil de janeiro a agosto de 2010 foram vestuário; fios artificiais e sintéticos; filamentos poliéster; tecidos de filamentos sintéticos; tecidos de malha artificiais e sintéticas; filamentos de outros poliésteres; tecidos impregnados e técnico.