Jornada de trabalho é excessiva em alguns setores; sindicalistas lutam por 40h semanais
26 de maio de 2011 | Autor: Radioagência NP
Fonte: Radioagência NP

 Mais de 614 milhões de pessoas em todo o mundo têm jornada de trabalho excessiva, que corresponde a uma carga semanal acima de 48h. O fato ocorre com mais frequência  na África e na Ásia. O padrão mundial na jornada é de 40h por semana. Os números são da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

No Brasil, a Constituição de 1988 estipula a jornada de trabalho em 44h semanais. Os dados divulgados pela OIT apontam que em média o trabalhador assalariado brasileiro tem jornada efetiva próxima às 41h30, porém, o próprio órgão alerta que esse número varia de acordo com o setor profissional.

Os trabalhadores do comércio no Brasil, por exemplo, tem jornada superior à estipulada por lei, como afirma o coordenador de relações sindicais do Dieese, José Silvestre.

“A jornada média do comércio tem sido maior do que a dos demais segmentos, como indústria, serviços, construção civil. E também há uma proporção maior das pessoas que fazem uma jornada acima da legal, que é de 44h”.

Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 231/95) que propõe reduzir a jornada de trabalho para 40h semanais tramita no Congresso brasileiro. Nesta quarta-feira (25), o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT/RS), anunciou a proposta de criação de uma câmara de negociação para que os parlamentares da Casa possam debater a PEC. O anúncio foi feito durante um ato das centras sindicais no Congresso, em defesa da redução da jornada de trabalho.