PARALISAÇÃO POR 48 HORAS MOSTROU A FORÇA E A UNIDADE DOS TRABALHADORES DA ELETROBRAS
21 de julho de 2011 | Autor: FNU
Fonte: FNU

Os trabalhadores (as) do Sistema Eletrobras entraram nesta quinta-feira, dia 21 de julho, no segundo dia da paralisação nacional aumentando o nível de adesão ao movimento (veja quadro). Os grandes veículos de comunicação noticiaram a mobilização da categoria em todo país, o que demonstra a repercussão da luta realizada até aqui.

A Direção das Empresas e o Governo por enquanto se escondem, preferindo continuar com a estratégia de não reabrir as negociações com os trabalhadores(as), e, além disso, continuam utilizando o famigerado interdito proibitório para tentar calar os sindicatos, como foi o caso nos estados do Rio de Janeiro, Rondônia e Piauí.

Essa posição retrógrada de não negociar com o CNE e perseguir as entidades sindicais mostra que para eles os 27 mil trabalhadores (as) são apenas números dentro do Sistema Eletrobras. E que o mais importante é seguir a risca o que manda o Governo: nada de ganho real, avanço nas demais cláusulas do ACT e interlocução com o movimento sindical.

Diante fragilidade das direções das empresas, que estão de joelhos aos interesses do Governo Dilma de colocar na conta dos trabalhadores (as) os cortes orçamentários exigidos pelo mercado e a burguesia nacional, cabe os trabalhadores irem à luta com toda força, reforçando sua mobilização sem ter medo de instrumentos como o interdito proibitório, mostrando a sociedade os riscos que envolvem para o futuro do país o sucateamento do setor elétrico nacional. Nos próximos dias 26 e 27 o CNE estará reunido em Brasília para fazer uma avaliação da paralisação e planejar novas ações para dar continuidade à mobilização dos trabalhadores (as).Temos a convicção de que estamos no caminho certo, pois sem luta não existe vitória!

Trabalhadores entregaram Carta e Pauta a Lula


Na manhã desta quinta-feira, dia 21, o Sinergia-BA entregou Carta Aberta e a Pauta de Reivindicações ao ex-presidente Lula, com intuito de pedir ajuda para retomada das negociações do ACT 2011, hoje paralisado por intransigência da Direção da Eletrobras e do Governo. Esperamos que esse gesto de Lula mostre ao Governo que o diálogo ainda é a forma mais democrática de se resolver uma negociação.


Unidade da categoria reforçou a paralisação em todo país

A luta por  m ACT digno tem sido fator de unidade dos trabalhadores da Eletrobras, prova disse é que a paralisação por 48 horas contou com participação de sindicatos ligados a outras centrais sindicais, que caminharam na luta junto com as entidades sindicais cutistas e filiadas a FNU (veja em anexo o quadro de paralisação da União Intersindical). Essa união tem sido proveitosa, pois fortalece a mobilização em todo país por um ACT justo.

QUADRO DAS PARALISAÇÕES DIAS 21 JULHO 2011

CHESF:
BAHIA- 95%
PERNAMBUCO- 95%
PIAUÍ – 98%
CEARÁ- 85%
SERGIPE- 90%
PARAÍBA- 80%
ALAGOAS – 100%
ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ACRE- 95%
ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ALAGOAS- 100%
ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO PIAUÍ- 95%
ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO RONDÔNIA- 95%
ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO RORAIMA- 60%
ELETROBRAS AMAZONAS ENERGIA- 80%
______________________________________________________________________________
ELETRONORTE:
AMAPÁ-
MARANHÃO –
RONDÔNIA
PARÁ-
BRASÍLIA- 95% todas
TOCANTINSAMAZONASMATO
GROSSOACRERORAIMAELETROSUL
– 93% dia 20 para 95% dia 21/07
FURNAS:
RIO DE JANEIRO - 98%
BRASÍLIA (SUBESTAÇÕES) – 95%
CAMPINAS – 96,8%
FOZ DO IGUAÇU- 100%
USINA SERRA DA MESA- 100%
IVAIPORÃ- 95%
ARARAQUARA- 99%
ESTREITO – 95%
ITABERÁ / ITAPEVA - 98%
VITÓRIA – 98%
CGTEE- 95%
ELETROBRAS SEDE- CEPEL- 95%
ELETROBRAS - Rio de Janeiro – 95%
ELETRONUCLEAR- 95%