ELETROBRAS ADIA APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA OFICIAL PARA SEGUNDA-FEIRA, DIA 15
11 de agosto de 2011 | Autor: FNU
Fonte: FNU



Foi realizada nesta quarta-feira, dia 10 de agosto, em Brasília, a continuidade da quarta rodada de negociação com a Direção do Sistema Eletrobras. Mais uma vez a Holding não apresentou nada de novo, ficando para apresentar na próxima segunda-feira, dia 15, uma proposta por escrito. Era grande a expectativa por parte dos trabalhadores de uma nova proposta que trouxesse avanços, todavia mais uma vez ficou demonstrado que o Governo e a Direção das empresas não estão dispostos a negociar de forma responsável, preferindo se esconder em argumentos que não se sustentam, como a crise financeira e uma suposta volta da inflação, para não apresentar algo concreto.

Para o CNE mesmo diante do compromisso assumido pela Holding de apresentação de uma proposta oficial, os (as) trabalhadores (as) devem seguir o caminho da luta, pois já entramos no 4º mês de negociação e nada foi definido. A paralisação por 72 horas deve ser reafirmada nas assembleias em todo país, essa é a hora de intensificar nossa mobilização, debatendo com a categoria nos locais de trabalho, realizando toda uma ação de convencimento com os companheiros (as), com o intuito de esclarecer o momento difícil que atravessamos e a importância de se unir para pressionar o Governo e a Holding a apresentar uma proposta decente.

Na reunião do dia 05 de agosto o diretor administrativo da Eletrobras, afirmou que o desconto no salário dos trabalhadores que participaram da ultima paralisação foi uma medida “educativa”, agora os trabalhadores (as) também vão se utilizar da mesma ferramenta “educativa” realizando uma paralisação forte por 72 horas de 16 a 18 de agosto, mostrando que nessa queda de braço contamos com uma força maior, que é a mobilização consciente da categoria em todo país.

O CNE sempre apostou no processo negocial, por entender que o diálogo com a Holding foi uma marca nos últimos 8 anos, mesmo diante da postura conservadora do Sistema Eletrobras e principalmente do Governo Dilma, que vem nos últimos meses apostando no arrocho salarial dos trabalhadores para satisfazer os tucanos e demistas presentes em sua gestão, rompendo assim com os trabalhadores e seus sindicatos que foram às ruas fazer a sua defesa nos momentos mais críticos.

Já alertamos em nossos informes que essa postura levará a um embate sem precedentes entre os trabalhadores (as) e as Empresas do Sistema Eletrobras, isso em um momento de grandes transformações no país, com a realização de Copa do Mundo e a Olimpíada. Esse cenário de acirramento pode até mesmo comprometer a trajetória ascendente da nossa economia. O CNE reafirma seu compromisso com a luta e orienta os sindicatos a aprovarem em suas assembleias o calendário de paralisação por 72 horas nos dias 16, 17 e 18 de agosto.

FOGUEIRA DAS VAIDADES
Os (as) trabalhadores (a), não podem e não ficarão refém das vaidades e disputas internas dentro da Holding e do Governo, é hora de todos (as) buscarem uma saída ao impasse, essa tarefa não é só dos dirigentes sindicais, pois com acirramento do processo todos têm a perder, principalmente os gestores, que dessa forma demonstram sua incapacidade no processo negocial de resolver os conflitos e aí sim estarão fazendo o “jogo” daqueles que torcem para” O QUANTO PIOR MELHOR ..” , vamos ser sábios e inteligentes para não cairmos na armadilha que estão nos preparando.

Para reflexão: Diante da tão falada CRISE, será que o Governo vai cortar os R$ 150 MILHÕES das emendas parlamentares?

Calendário CNE
11 a 15/08- Assembleias deliberativas
16 a 18/08 – Paralisação de 72 horas