Greve dos carteiros por aumento real atinge todo o Brasil
15 de setembro de 2011 | Autor: Fentect
Fonte: Fentect

Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) decidiram entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir de ontem (14). Aderiram à paralisação no primeiro dia Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Bahia, Minas Gerais e Pernambuco, entre outros.

De acordo com Saul da Cruz, do comando de negociações da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), 34 dos 35 Sindicatos de trabalhadores na empresa do País aderiram à greve. Ele alerta que algumas agências franqueadas continuam atendendo a população, mas não há garantia de que as encomendas serão entregues, já que os carteiros estão em greve.

Os funcionários dos Correios reivindicam 7,16% de reajuste salarial, reajuste dos vales-refeição e alimentação e aumento real de R$ 400,00. Além disso, eles querem que o Piso salarial, que hoje é de R$ 807,00, passe para R$ 1.635,00. A Fentect informou que a empresa ofereceu apenas a reposição da inflação, de 6,87%.

A paralisação é maior na parte operacional – carteiros e operadores. A direção dos Correios admitiu que 18 mil carteiros deixaram de comparecer ao serviço ontem, o que representaria 60% do efetivo esperado para trabalhar. Após a deflagração da greve, três serviços com hora marcada de entrega, Sedex 10, Sedex Hoje e Disque Coleta, foram suspensos temporariamente.

Mais informações:
www.fentect.org.br