Servidores estaduais realizarão um ato público, nesta quinta – feira (6)
06 de outubro de 2011 | Autor: Assessoria de comunicação da CUT/RN
Fonte: Assessoria de comunicação da CUT/RN

Os servidores estaduais vão realizar uma mobilização amanhã, dia (6). O SINAI, SINTE/RN e SINTERN promoverão uma intensa programação de luta contra a falta de pagamento dos Planos de Carreira das categorias.

Os funcionários públicos vão se concentrar a partir das 8h ao lado do DER na Av. Salgado Filho onde será servido o “café da greve”. Os servidores sairão em caminhada a partir das 9h pela BR 101 até a Governadoria no Centro Administrativo onde as 10h30 realização um ato público.

Em nota os servidores esclarecem a população do “Rio Greve do Norte”, que o descompromisso do governo do estado não tem limites e por isto desde ontem (4), o funcionalismo estadual entraram em greve.

O governo estadual não cumpriu com o acordo realizado durante a greve dos servidores públicos estadual. No dia 08 de julho, a Casa Civil do Estado enviou para o Sindicato dos Técnicos da Secretaria Estadual de Tributação – SINTERN, o Ofício n° 1566/2011 – GAC.

Nesse ofício o Senhor Secretário Chefe da Casa Civil do Estado, Paulo de Tarso Pereira Fernandes, no seu parágrafo terceiro o governo estadual afirma que “Quanto à implantação dos diversos Planos e aos efeitos remanescentes da Lei n° 9.341, de 31 de março de 2011, o Governo, de setembro a dezembro próximos, tomará tal providência em parcelas iguais”.

Em setembro o senhor José Anselmo Carvalho Júnior, Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos, usa a impressa para dizer que os servidores estaduais estão “sem memória”.

Sem memória e sem compromisso com a população do nosso estado é o governo do estado, que assina e envia aos sindicatos um documento onde se compromete a pagar todos os PCCRs dos servidores estaduais. E dois meses depois dá um calote nos servidores públicos.

De acordo com Janeayre Souto, diretora de organização do SINTE, a partir desta terça-feira (4), os servidores da educação, da Emater, Idiarn, Detran, Fundação José Augusto, Idema e os de nível superior e técnico das secretarias de Agricultura, Serviço Social, Controladoria e técnicos de Tributação, entram em greve por tempo indeterminado.

Os servidores públicos exigem respeito. Do jeito que está não dá para continuar.