OIT alerta para o surgimento de uma geração "traumatizada" por crise mundial de emprego juvenil
01 de novembro de 2011 | Autor: OIT
Fonte: OIT

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) advertiu hoje sobre a possibilidade do surgimento de uma geração de trabalhadores jovens "traumatizada" por uma perigosa mistura de alto desemprego, crescente inatividade e trabalho precário nos países desenvolvidos e de um aumento do número de trabalhadores pobres nos países em desenvolvimento. A "Atualização das Tendências Mundiais do Emprego Juvenil 2011" diz que "a má sorte de uma geração que ingressa no mercado laboral nos anos da Grande Recessão produz não somente a atual sensação de mal-estar provocada pelo desemprego, o subemprego ou a tensão de riscos sociais associados à falta de trabalho e à inatividade prolongada, como também poderia ter outras consequências a longo prazo em termos de salários mais baixos no futuro e desconfiança no sistema político e econômico".
.
O relatório assinala que esta frustração coletiva dos jovens foi um dos fatores que contribuíram para o surgimento dos movimentos de protesto que tiveram lugar ao redor do mundo este ano, já que para os jovens está cada vez mais difícil encontrar um trabalho que não seja um emprego em tempo parcial ou temporal. O relatório acrescenta que no Oriente Médio e no Norte da África, por exemplo, durante aproximadamente os últimos 20 anos, um de cada quatro jovens estava desempregado, isso apesar dos progressos alcançados na educação de meninas e meninos. O relatório diz que o número absoluto de jovens desempregados diminuiu levemente desde seu ponto mais alto em 2009 (passou de 75,8 milhões em 2009 para 75,1 milhões no final de 2010, o que equivale a uma taxa de desemprego de 12,7 por cento) e se espera que diminua para 74,6 milhões em 2011, isto é, uma taxa de 12,6 por cento. No entanto, o relatório atribui esta queda ao fato de que cada vez mais jovens se retiram do mercado laboral e não a que encontram um emprego. Isto é especialmente certo nas economias desenvolvidas e na região da União Européia.