Centrais avaliam mudanças na Caderneta de Poupança
04 de maio de 2012 | Autor: Site das Centrais
Fonte: Site das Centrais



A presidente Dilma Rousseff se reuniu na tarde de ontem (3), em Brasília, com as Centrais Sindicais, e anunciou a nova regra do rendimento da Caderneta de Poupança. A mudança vale a partir desta sexta (4) e atinge as novas contas. As atuais seguem com o mesmo cálculo de rendimentos.

A remuneração será alterada toda vez que a taxa básica de juros ficar abaixo de 8,5% ao ano – hoje é 9%. Quando a Selic estiver abaixo de 8,5%, a poupança será remunerada pela TR (Taxa Referencial) mais 70% da Selic. Quando estiver igual ou acima, a regra atual de remuneração – de TR mais 0,5% ao mês – será mantida.

Segundo o presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), a entidade é favorável à mudança. “Nossa preocupação, hoje, é com os atuais poupadores. Como a mudança garante direitos dos poupadores atuais, nós apoiamos”, ele afirma.

O presidente da CUT, Artur Henrique, também destacou que “o fato do governo não mexer nas poupanças atuais é positivo”. Mas a entidade ainda vai avaliar a proposta.

Ricardo Patah, presidente nacional da UGT, avisou que a Central analisará o impacto da mudança. “Vamos debater com mais cautela e analisar os impactos em relação a outros fundos e como essa nova regra vai atingir os poupadores”, disse Patah.

“É razoável dentro da estratégia de redução radical da taxa de juros e mudança na política cambial, como condição para o desenvolvimento mais acelerado da economia”, comentou o vice-presidente da CTB, Nivaldo Santana.

PLR – Foi adiada a discussão de outros dois pontos: isenção do Imposto de Renda na PLR e fim do Fator Previdenciário. Dilma determinou que os temas sejam tratados com os ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e Brizola Neto (Trabalho e Emprego), terça-feira (10).

Mais informações:
Site das Centrais