FNU retoma com o Ministério da Previdência discussão sobre a aposentadoria especial
28 de março de 2012 | Autor: FNU
Fonte: FNU

 

A FNU participará no dia 03 de abril, terça-feira, em Brasília, de reunião com o Diretor do Departamento de Política de Saúde e Segurança Ocupacional do Ministério da Previdência Social, Cid Pimentel, para retomar as negociações sobre a aposentadoria especial para os trabalhadores urbanitários. O objetivo dessa reunião é cobrar a novamente a volta deste direito que nos foi tirado pelo governo FHC e que apesar de todos nossos esforços ainda encontra resistência em setores do Ministério e do Governo.

 

Estaremos na oportunidade apresentando ao Ministério da Previdência o trabalho encomendado pela Federação ao Prof. Dr. Nestor Mendez, sobre os efeitos da radiação não ionizante no trabalhador. É importante destacar que esse estudo foi realizado em mais de 30 trabalhadores da CEB, que ficaram expostos por 20 minutos a 15 KV e a barramentos de 380 volts. E não deixou dúvidas de que quanto mais baixa a tensão mais agressiva é a radiação não ionizante. Por isso, nada mais justo que os eletricitários tenham seus direitos reconhecidos.

 

Acreditamos que não há mais espaço para protelar esse direito, o Ministério da Previdência vem discutindo com as entidades há tempos, porém, sem se comprometer de forma oficial, uma prova desse descaso são os 8 meses sem debates com os trabalhadores, apesar da insistência da FNU que vem enviando ao longo desse período vários ofícios cobrando reuniões, mas sem obter sequer uma resposta.

 

A FNU entende que caso não haja avanço nas discussões será necessário buscar uma saída judicial para tentar unificar todas as sentenças favoráveis que estão sendo conquistadas em vários estados, onde a justiça tem feito à conversão total do tempo de trabalho exercido e que expõe a situações de risco à saúde e integridade física do trabalhador. Para isso, se necessário, convidaremos uma bancada de especialistas para apresentar uma solução judicial que torne definitiva as decisões hoje existentes.