Sindicalistas apoiam redução dos juros, mas querem mais
31 de maio de 2012 | Autor: Agência Sindical
Fonte: Agência Sindical

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu ontem (30) a taxa básica de juros (Selic) para 8,5% ao ano. É o nível mais baixo desde 1999. Foi a sétima redução consecutiva dos juros, que chegou a 12,5% em julho do ano passado. Desde então, caiu 4 pontos.

 

Em nota, o presidente em exercício da Força Sindical, Miguel Torres, diz que a medida é “um alento para a indústria”, pois “dá um incentivo para a economia que cresce em ritmo muito lento”. Segundo ele, a taxa básica deve continuar caindo, para incentivar “a geração de postos de trabalho”.

 

Apesar de considerar “um avanço importante”, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) também pede novos cortes. “É necessário reduzir ainda mais a Selic, de forma a aproximá-la dos níveis internacionais”, afirmou o presidente da entidade, Carlos Cordeiro. 

 

Para a UGT, a redução é uma referência “que deve ser confirmada” com a queda do spread bancário e dos juros no rotativo do cartão de crédito e cheque especial. Segundo o presidente da Central, Ricardo Patah, “é a chance do Brasil concentrar seus esforços na produção”. 

 

O presidente da CTB, Wagner Gomes, afirma que a decisão é “digna do apoio popular”. “É preciso, porém, avançar mais e promover mudanças mais ousadas na política econômica”, completa.

 

Mais informações:

Site das Centrais