PREZADOS COMPANHEIROS (AS) TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE TODA A CHESF NORDESTE
05 de julho de 2012 | Autor: Intersindical Nordeste
Fonte: Intersindical Nordeste

Lamentamos a postura adotada pela Direção da CHESF, apoiada pela Eletrobras, em promover INTERDITO PROIBITÓRIO na Sede da CHESF em Recife e no Piauí.

 

Vale lembrar que esse FAMIGERADO instrumento foi usado durante a Ditadura do Regime Militar e muito dos dirigentes das empresas, que o estão patrocinando hoje no Governo Dilma, foram no passado críticos ferozes dessa Medida, mas como diz o ditado popular “Para conhecer o homem, dê-lhe poder, ou seja o “poder” não transforma, simplesmente revela “. Isto é dirigido ao Sr. presidente da CHESF, Dr. João Bosco de Almeida.

 

Uma pena que essa medida está se tornando “INSTRUMENTO DE GESTÃO” logo no Governo Dilma, que instalou a Comissão da Verdade para apurar as atrocidades cometidas durante o regime militar, mas parece que ainda tem pessoas que tem saudade do tempo de chumbo, da repressão e o que é pior com o silêncio.

 

Então, se é para condenar os atos de exceção, o correto é não apoiar na gestão pública ferramentas utilizadas no regime da ditadura. No regime democrático o correto é utilizar as ferramentas de gestão própria de um sistema de regime DEMOCRÁTICO E POPULAR, e de conviver com a participação dos trabalhadores respeitando seus direitos.

 

Por isso, o Sr. João Bosco de Almeida, presidente da CHESF, está se apropriando de um instrumento de gestão autoritário próprio do Regime Militar e isto, o caracteriza como um gestor autoritário e ditador. E, isso os chesfianos não irão lhe perdoar.

 

Ainda é tempo de rever procedimentos condenáveis, que não constroem nada, que não se edificam. Ao contrário destrói o interesse do bem comum e “ em vez de REPRESSÃO, construa PROPOSTA DIGNA capaz de resolver o impasse, atendendo os principais interesses dos trabalhadores na negociação do ACT de 2012/2013.”

 

Por uma CHESF forte dirigida por gestores comprometidos por uma causa democrática e popular.