GREVE POR TEMPO INDETERMINADO A PARTIR DO DIA 16
13 de julho de 2012 | Autor: FNU
Fonte: FNU

Historicamente no Governo Lula os (as) trabalhadores (as) urbanitários (as) foram tratados como parceiros, mas afinal o que significa a palavra parceria? Segundo os dicionários: Reunião de indivíduos para certo fim com interesse comum.

 

E foram assim os oito anos em que estivemos várias vezes na ponta de lança em defesa de um projeto político que mostrou compromisso com a categoria. Muitas vezes em nome do fortalecimento do país apoiamos obras polêmicas como complexo Madeira, Girau, Santo Antônio e principalmente Belo Monte. Essa posição muitas vezes no causou grande desgaste junto às entidades dos movimentos sociais, porém nunca abandonamos essa parceria.

 

Hoje, diante de uma conjuntura adversa, onde o governo nos coloca como seu adversário, negando aos (as) trabalhadores (as) do Sistema Eletrobras um acordo digno e persegue seguidamente as entidades sindicais com interditos proibitórios, chegou a hora de repensar essa parceria que começou em 2003, reavaliando junto com a categoria se politicamente devemos ou não continuar apoiando essas grandes construções no setor elétrico.

 

O certo é que Governo Dilma precisa definir rapidamente uma posição, pois parceria somente é válida se for boa para os dois lados, que tenham interesse comum. Ou seja, o interesse em manter uma política de valorização dos trabalhadores iniciada pelo Governo Lula e que não poder ser abandonada em nome de interesses que em NADA contribuem para o fortalecimento do setor elétrico.

 

A palavra agora está com o Governo. O CNE sempre se posicionou a favor do diálogo, porém, diante de negociações frustradas e a intransigência da direção da Holding e dos órgãos do Governo (DEST, Ministério de Minas e Energia e do Planejamento), vamos à luta através de uma greve que se anuncia histórica, pois há mais de 20 anos não realizamos uma paralisação de tamanha grandeza. Os (as) trabalhadores estão preparados (as) e dispostos a irem às ultimas conseqüências para conquistar um ACT justo e digno.