CUT e centrais realizam nesta sexta-feira (26), ato nacional em defesa da Saúde do Trabalhador
25 de abril de 2013 | Autor: CUT Nacional
Fonte: CUT Nacional

A CUT e as demais centrais sindicais realizam na sexta-feira (26), no centro de São Paulo, um ato nacional em defesa da Saúde do Trabalhador/a. A atividade é alusiva ao  28 de Abril – Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes do Trabalho”, que neste ano tem como tema “Pelo Fim dos Acidentes de Trabalho Graves e Fatais”.

 

A concentração será na Praça Ramos de Azevedo às 9 horas. Em seguida, dirigentes e militantes farão um cortejo até a Secretaria Regional do Ministério do Trabalho (SRTE/MTE), alertando a sociedade para as mortes e acidentes graves e fatais que atingem milhares de trabalhadores e trabalhadoras em todo o país.

 

Para Junéia Martins Batista, secretária nacional de Saúde do Trabalhador da CUT, é urgente que o trabalhador tome consciência dessa situação e perceba que as grandes responsáveis pelos acidentes e doenças do trabalho são as empresas, que não investem em prevenção, impõem jornadas extenuantes aos empregados e se utilizam de mecanismos altamente prejudiciais à saúde para cobrar o aumento frenético da produção. “A raiz do problema está na organização do trabalho que inclui a má qualidade de ambientes físicos, a forma de organizar as rotinas de trabalho, os mecanismos psicológicos perversos para o atingimento de metas de produção cada vez mais desumanas, o excesso de jornada, entre outros itens”, ressalta.

 

O secretário-adjunto de Relações de Trabalho da CUT, Eduardo Guterra, diz que o Estado precisa ter mais rigor na fiscalização, autuando essas empresas. “Trata-se de uma medida urgente e primordial para a diminuição dessas ocorrências no Brasil, que têm números cada vez mais alarmantes”, declara.

 

28 de Abril - Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho

No dia 28 de abril, trabalhadores e trabalhadoras de todo o mundo celebram o “Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho”.

 

A data foi instituída por iniciativa de sindicatos canadenses e escolhida em razão de um acidente que matou 78 trabalhadores em uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, em 1969. No Brasil, em maio de 2005, foi promulgada a Lei nº 11.121, criando o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

 

Em todo o mundo, milhões de trabalhadores/as se acidentam e, centenas de milhares, morrem no exercício do trabalho a cada ano. No Brasil, os números também são alarmantes. As estatísticas oficiais do Ministério da Previdência demonstram que em 2011 foram registrados 711 mil casos de acidentes de trabalho, com 2.844 mortes de trabalhadores/as  e 14.811  sofreram incapacidade permanente.

 

Todos os anos são gastos em nosso País bilhões de reais em recursos públicos com os acidentes do trabalho. Em 2008 foram R$ 46 bi, com assistência médica, benefícios por incapacidade temporária ou permanente e pensões por morte de trabalhadores/as vítimas das más condições de trabalho.

 

Esta situação só persiste porque as empresas não cumprem as leis de proteção da integridade física dos trabalhadores em seus locais de trabalho e a fiscalização do governo é falha.

 

Clique aqui para acessar os materiais.

 

Serviço:

 

Ato Pelo Fim dos Acidentes de Trabalho Graves e Fatais 

Data: 26 de abril (sexta-feira)

Horário: 9h, concentração na Pça. Ramos de Azevedo (em frente ao Teatro Municipal), seguindo em caminhada por volta das 10h (R. Barão de Itapetininga, Av. Ipiranga, Av. São Luís, chegada à R. Martins Fontes, em frente ao nº 109 - SRTE/MTE).