Parados 48 horas: quarta-feira de mobilização fortalecida
17 de abril de 2013 | Autor: FNU
Fonte: Sindieletro-MG

Ontem, terça-feira, os eletricitários de Minas Gerais mostraram a sua força com o primeiro dia de paralisação em todo o Estado. Hoje, a categoria está novamente com os braços cruzados e com mais disposição para defender o Acordo Coletivo de Trabalho. Ainda não há data para o julgamento do dissídio coletivo pelo Tribunal Regional do Trabalho e o juiz pode optar por agendar nova reunião antes de julgar. Enquanto o Acordo não é fechado, eletricitários ampliam mobilização emdefesa dos seus direitos.

Nesta quarta-feira, 17, os trabalhadores foram bem cedo para as portarias da Cemig, em todo o Estado. Em várias cidades do interior aconteceram concentrações e atos públicos para pressionar a Cemig a negociar o Acordo Coletivo. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, os eletricitários realizaram, nesta manhã, na Cemig do Anel Rodoviário, um grande protesto.

No segundo dia de paralisação, trabalhadores de Conselheiro Lafaiete, na Região Mantiqueira, realizaram uma reunião setorial e um “café com peão” com participação expressiva dos eletricistas. Na oportunidade, eles avaliaram a participação da categoria, ontem, na passeata em Belo Horizonte, e na audiência no TRT, destacando a ótima adesão ao movimento.

Também os trabalhadores do Vale do Aço realizaram um “café com peão” nesta manhã, em Ipatinga. Eles se concentraram na portaria da sede da Cemig distribuição. Em outras localidades, como João Monlevade e Caratinga, os eletricitários demonstraram disposição para luta, aderindo à paralisação. Hoje o movimento foi reforçado com a participação ampliada.

Na Regional Norte, trabalhadores fizeram uma bela manifestação na terça-feira e repetiram a mobilização nesta quarta, se concentrando de manhã na Praça Drº Carlos. A atividade reforça a unidade do movimento em defesa do Acordo Coletivo. Na Regional Oeste, a quarta-feira foi de mobilização, especialmente em Bom Despacho, Formiga e Divinopolis,onde também foi promovido debate sobre a campanha.

Em Governador Valadares, eletricitários aderiram à paralisação e se concentraram na unidade Sete de Setembro para um debate sobre a conjuntura. Eles sugeriram novas ações de mobilização para fortalecer a campanha em defesa do ACT.

No Triângulo, trabalhadores aderiram à paralisação, com concentração nas portarias. O segundo dia do movimento terminou com uma visita ao eletricista Lúcio Nery de Souza, da empreiteira Eletro Santa Clara, que sofreu grave acidente de trabalho no último dia 11 e e está internado no setor de queimados do Hospital das Clínicas de Uberlândia. Junto com uma orquídea, eles levaram a mensagem de que o companheirismo dos eletricitários por ele vai muito além da relação de trabalho.

Fonte: Sindieletro-MG