Eletricitários fazem corrente de solidariedade aos trabalhadores que ocupam sede da Cemig
20 de setembro de 2013 | Autor: CUT Nacional
Fonte: CUT Nacional

Escrito por: Rogério Hilário, com informações do Sindieletro-MG

Eletricitários fizeram uma manifestação de solidariedade aos demitidos da Cemig Serviçosque ocupam a sede da companhia, no Bairro Santo Agostiinho, em Belo Horizonte, na manhã desta quinta-feira (19). Segurando uma corrente, eles circundaram o prédio por cerca de 30 minutos. Cinco dos demitidos pela Cemig S estão acorrentados às catracas no saguão da empresa desde o dia 10.

O movimento de ocupação da sede reivindica a revogação das demissões e transferência dos trabalhadores para a Cemig Distribuição. A empresa chegou a ter em seu quadro cerca de 240 eletricitários. A Cemig Serviços funcionou entre 2008 e meados de 2013. Subsidiária do Grupo Cemig, a empresa demitiu de um só vez mais de 100 eletricitários concursados.

A direção da empresa optou pela repressão, isolou os demitidos da Cemig Serviços, cortou a energia elétrica, trancou as portarias, transferiu a recepção e a agência de atendimento para o jardim superior, confiscaram aparelhos celulares, práticas que lembram os anos de chumbo da ditadura.

E o clima está tenso na sede, a qualquer momento a Polícia Militar pode chegar para cumprir a liminar de reintegração de posse e retirar à força os eletricitários da Cemig Serviços.

O muro da vergonha

Só após várias manifestações e a intervenção dos deputados estaduais Rogério Correio, Durval Ângelo e do deputado Federal Nilmário Miranda, a Cemig reabriu uma portaria ontem. Mas hoje a empresa voltou a trancar e mandou instalar divisórias para impedir qualquer contato com os trabalhadores acorrentados.