Federações Internacionais e GDF Suez discutem acordo global
22 de novembro de 2013 | Autor: FNU
Fonte: FNU

Aconteceu no último dia 08/11, em Paris, reunião entre representantes de Federações Internacionais de Trabalhadores e o Grupo GDF SUEZ tendo como pauta a construção de um Acordo Global sobre Saúde e Segurança, semelhante ao existente na Europa.

 

A reunião foi fruto de compromisso assumido pelo Grupo GDF SUEZ em 23/02/2010 com as Federações, na assinatura do Acordo Europeu, que estabelece principios fundamentais sobre Saúde e Segurança dentro do Grupo.

 

Os principais compromissos assumidos pelo Grupo GDF SUEZ em suas empresas na Europa e que deverão ser estendidos a todas as empresa do Grupo no mundo, no Brasil é o caso da Tractebel Energia, após a concretização do Acordo Global sobre Saúde e Segurança são:

 

- Erradicação de acidentes fatais com nexo de causalidade com as atividades do Grupo.

 

- Contínua redução do número de acidentes de trabalho tendo como meta uma taxa de frequência igual a 4 (nº de acidentes por milhão de horas de exposição ao risco).

 

- Melhoria contínua da saúde no trabalho através da eliminação de produtos que contenham substâncias classificadas como nocivas ao ser humano.

 

Participaram da reunião representantes do Grupo GDF SUEZ e das Federações internacionais: ISP – Internacional de Serviços Públicos; EPSU – Federação Sindical Europeia dos Serviços Públicos; BWI – Federação Internacional de Trabalhadores da Construção Civil e IndustriALL Global Union – União de Federações Internacionais (IMF – ICEM – ITGLWF).

 

Ao todo participaram da reunião 15 representante dos trabalhadores de países da Europa, da América do Norte, da América Latina, da Ásia e do Oriente Médio.

 

Do Brasil participaram os companheiros Luiz Antonio Barbosa, representante da Federação Nacional dos Urbanitários – FNU-CUT filiada a ISP e Cláudio da Silva Gomes, representante da Confederação dos Trabalhadores da Construção – CONTICON-CUT filiada a BWI.

 

A próxima reunião está prevista para o primeiro semestre de 2014, provavelmente no Brasil.

 

 

 

Fonte: FNU/ Luiz Antônio Barbosa