Eletricitários temem demissões na Energisa
10 de fevereiro de 2010 | Autor: Jornal da Cidade
Fonte: Jornal da Cidade

A transferência do setor de faturamento da Energisa em Sergipe para a unidade da Paraíba preocupa os eletricitários. O sindicato da categoria informa que tenta evitar a demissão dos 14 funcionários que trabalham ali. Para isso, eles tentaram agendar ontem, uma reunião com a direção da principal distribuidora de energia elétrica do Estado para discutir a questão.

O presidente do Sindicato dos Eletricitários de Sergipe (Sinergia), Sérgio Alves, diz que a principal luta da categoria é para que os 14 funcionários do setor não sejam demitidos. Ele lembra que em dezembro do ano passado outros cinco funcionários foram demitidos do setor de transportes pela mesma razão.

O presidente do sindicato informa que a qualidade em alguns tipos de serviços cai em virtude da transferência para outras unidades. “O banco de dados da empresa está todo em Minas Gerais. Além disso, algumas ligações do call-center estão sendo atendidas pela unidade da Paraíba. A empresa está fechando setores e a gente percebe que Sergipe não está sendo privilegiado”, declarou Sérgio Alves

Sérgio Alves diz ainda que a empresa mantém muitos funcionários terceirizados e que a rotatividade de funcionários nas Energisa, com a contratação de empregados com salários menores e sem treinamento, prejudica a qualidade dos serviços prestados pela distribuidora de energia elétrica.

O assessor de comunicação da Energisa, Augusto Aranha, explica que a empresa está passando por um processo de reestruturação há cerca de um ano. Em relação ao setor de faturamento, o que ocorreu foi a automatização do setor e, por isso, a sua atividade ficará concentrada em uma única unidade. Ele nega que os funcionários serão demitidos. “Todo o pessoal que trabalha no setor está sendo remanejado dentro da própria empresa”, declarou o assessor.

Recusando a denúncia de que estaria demitindo funcionários, a Energisa informa que de setembro a dezembro do ano passado, foram efetuadas 22 admissões e 22 demissões na empresa, além do recebimento de 20 jovens aprendizes. A explicação para que algumas ligações do call-center fossem atendidas por funcionários da Paraíba é que isso ocorre somente quando existe a sobrecarga de chamadas telefônicas e, por isso, algumas ligações são transferidas para o outro Estado.

Calor aumenta consumo

O dia mais quente do ano em Sergipe, 27 de janeiro, uma quarta-feira – quando a população de Poço Redondo sofreu com um calor de 36º C – também marcou o pico de consumo de energia. Exatamente às 16 horas, a Energisa registrou um consumo de 454 megawatts (MW). A média do mês passado ficou em 378 MW, ainda maior do que a registrada em 2009, quando a energia média requerida na área de concessão da Energisa em Sergipe foi de 347 MW.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico registrou um aumento de 3º C na temperatura dos últimos 20 dias, quando comparado ao início do mês de janeiro. Na quinta-feira passada, o consumo de energia elétrica no Brasil bateu recorde pelo quarto dia consecutivo. Às 14h49, no horário de Brasília, o gasto de energia em todo o país atingiu 70.654 MW.

Em 2009, a energia média anual requerida na área de concessão da Energisa em Sergipe foi de 347 MW médios. A demanda máxima foi de 448 MW e ocorreu às 23 horas do dia 22 de dezembro. O maior valor mensal de energia requerida foi registrado em dezembro, com 373 MW médios. Já o menor valor ocorreu em julho, com 321 MW médios. O pico diário da energia requerida em 2009 ocorreu no dia 2 de dezembro e foi de 399 MW médios.

O aumento no consumo de energia é resultado de ventiladores, ares-condicionados, freezers e geladeiras ligados na potência máxima para amenizar o calor. O assessor de comunicação da Energisa, André Brito, explica que o “uso inteligente da energia” pode contribuir para que a conta também não cresça na mesma proporção do calor.

Uma das dicas é só deixar o ar-condicionado ligado enquanto estiver em uso e, nesse período, evitar ao máximo a abertura constante de portas e janelas. A geladeira deve ser colocada em local ventilado e longe de fontes de calor, como fogões. Deve-se manter as borrachas de vedação em bom estado e evitar guardar alimentos quentes.

Fonte: Jornal da Cidade