Coelba intransigente nas negociações da PLR
03 de março de 2010 | Autor: SINERGIA/BA
Fonte: SINERGIA/BA



Distribuição justa para todos os coelbanos. Este é lema defendido pela direção do Sinergia em relação à Participação nos Lucros e Resultados. Neste sentido, durante todas as reuniões da comissão criada para discutir as questões referentes à PLR, os representantes sindicais defenderam os interesses da categoria. Assim, conquistaram a antecipação de parte do pagamento, realizado no último dia 23.  

 

Durante o encontro realizado hoje, 03, na sede da empresa, os representantes da Coelba negaram a proposta dos representantes sindicais na comissão de mudança no pagamento para 40%, na parte fixa, e 60%, na parte variável, da PLR, conforme desejo manifestado pela grande maioria dos representantes de base nos debates internos do Sinergia. Outro pleito defendido pela comissão foi a distribuição feita com base na remuneração (salário base+ anuênio + periculosidade + penosidade + outras rublícas) do trabalhador e não pelo SIR (salário base + anuênio) , além da inclusão no pagamento dos coelbanos afastados por auxílio doença.

 

Mais uma vez houve recusa por parte da Coelba, que informou o fim dos trabalhos dos representantes patronais na comissão, já que, segundo eles, todas as respostas já haviam sido dadas. Os dirigentes sindicais repudiaram a atitude da empresa entendendo que ainda havia possibilidade de ampliar as discussões e de tentar achar uma solução dialogada.

 

"Defendemos que a forma mais justa de distribuição da PLR é de valores iguais para o conjunto dos trabalhadores, uma vez que não há instrumentos capazes de aferir quem trabalhou mais ou quem trabalhou menos na construção dos resultados obtidos pela empresa", salientou Raimundo Lucena, Coordenador do Sinergia, presente na reunião.

 

Ainda esta semana, a direção do sindicato vai discutir internamente as ações de luta e iniciar a mobilização para garantir a distribuição mais igualitária da PLR. Além de Raimundo Lucena, o Sinergia foi representado por Regino Marques, Antônio Carlos (Bocão) e José Paixão, pela diretoria, e Selmo Gouveia, representante de base do TME.