Negociações do Acordo Coletivo 2013/2014 tem início
17 de outubro de 2013 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

As bancadas dos trabalhadores e patronal deram início no dia 17 de outubro de 2013 as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho 2013/2014. Neste primeiro momento, ambas as representações demonstraram disposição para dentro de um clima de cordialidade, respeito e transparência chegar a um entendimento que possa atender da melhor maneira possível as expectativas da categoria dentro das condições da COSERN.


A bancada dos trabalhadores colocou que a pesquisa realizada pelo SINTERN mostra uma insatisfação generalizada dos empregados com a renumeração ora praticada pela COSERN, isto consequentemente, trará um grande desafio para que possamos superar este anseio da categoria. Este é o reflexo da inexistência de uma política remuneratória dos trabalhadores na Empresa. A esperança é que através da negociação possa superar obstáculos  para que restabeleça a motivação e traja justiça aos trabalhadores.


Os trabalhadores e a Empresa podem juntos construir um projeto em curto prazo que valorize os salários como forma que reconhecer a contribuição da categoria para o crescimento da COSERN. A empresa pertence a um dos principais grupo econômico do Brasil e fatura R$ 1,5 bilhão por ano e tem mais de 1 milhão e meio de consumidores. Portanto, a Empresa tem condições de colocar em prática seu discurso de construir um Acordo Coletivo que possa atender a expectativa da categoria, afinal COSERN propala para os trabalhadores que “NOSSA CAUSA É VOCÊ”.


Outro ponto discutido foi o assédio moral aos trabalhadores. A pesquisa realizada pelo SINTERN apontou que um número significativo da categoria já sofreu algum tipo de assédio moral.


A porcentagem identificada na pesquisa foi idêntica a apontada nas demais empresas distribuidoras da Neoenergia. Desta forma foi colocada a necessidade de se combater esta prática muito verificada sobre aqueles que estão próximos de completar o tempo de serviço para efeito de aposentadoria.


A representação sindical ainda cobrou dados econômicos/financeiros da COSERN. Estes indicadores são necessários para que se possa fazer uma negociação transparente e fomentar os debates objetivamente.


O momento é oportuno para passar a limpo todo o processo de relacionamento entre a COSERN e seus empregados. Se realmente há a disposição de negociação para atender as expectativas dos trabalhadores, existe a real necessidade que todos saiam satisfeitos com o resultado da negociação



Negociação é para já!


A bancada dos trabalhadores colocou a necessidade de estabelecer um cronograma de negociação com reuniões agendadas para as seguintes datas: 24/10, 29/10, 05/11, 12/11 e 19/11, com início ás 8h. Ainda foi colocada a necessidade da redação da ata logo após o término de cada reunião como forma de nivelar os resultados de cada negociação sobre as cláusulas do Acordo Coletivo.