SINTERN esclarece à COSERN dúvidas sobre as cláusulas da pauta do Acordo Coletivo 2013/2014
24 de outubro de 2013 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

Na segunda reunião de negociação, a bancada dos trabalhadores esclareceu dúvidas da comissão patronal sobre a pauta de reivindicações do Acordo Coletivo de Trabalho 2013/2014. As cláusulas foram discutidas e analisadas por ambas as partes de modo que não restassem dúvidas com relação as demandas apresentadas. Esta fase é importante para que no andamento das negociações sejam elaboradas as propostas que os trabalhadores esperam que atendam aos seus pleitos.

Ficou claro que a bancada patronal priorizou as Olimpíadas da Neoenergia que estão sendo realizadas em Natal em detrimento das negociações do Acordo Coletivo. O superintendente de gestão de Pessoas da COSERN chegou a encerrar a negociação afirmando que daria prioridade a recepcionar os participantes dos jogos. Concluímos com isso que a Olimpíada se tornou para os trabalhadores a «Olim PIADA» da negociação. 

O que a categoria esperava era que a COSERN apresentasse uma proposta que motivasse e atendesse as reivindicações dos trabalhadores. A direção do SINTERN não é contra a realização das Olimpíadas, entretanto é contrário a realização dos jogos no mesmo período das negociações do Acordo Coletivo.

No início da reunião a bancada dos trabalhadores mostra a necessidade de mudança na forma de tratamento da gestão de recursos humanos do Grupo Neoenergia, em especial a COSERN, para com a categoria. Esta política vem prejudicando sistematicamente os trabalhadores na medida em que são tolhidos os direitos e conquistas dos cosernianos. 

Um dos pontos levantados como exemplo deste descaso é o descontentamento com os salários pagos pela COSERN. A política salarial não observa a curva de maturidade, critérios nas promoções, reposição das perdas, entre outros. Isso acaba desagradando e desgastando o nível de satisfação da categoria com a Empresa.

Desta forma, o programa de gestão de pessoas marcha sempre contra o trabalhador pecando por não estabelecer níveis funcionais. Além do mais a Empresa tem pressionado os empregados com tempo de serviço a pedirem aposentadoria mesmo sabendo que caso cedam a este assédio acabam sendo prejudicado pelo Fator Previdenciário.

A bancada dos trabalhadores mais uma vez cobrou da COSERN números a serem apresentados a fim de tornar as negociações mais eficientes. Com o conhecimento dos limites orçamentários a pode categoria definir melhor os rumos da luta.

A próxima rodada de negociação está prevista para a próxima terça-feira, dia 29 de outubro de 2013, no Hotel Rifoles. Todos mobilizados na luta!