COSERN “cozinha com pouco fogo”
07 de novembro de 2013 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

Aconteceu no dia 7 de novembro de 2013 a 4ª rodada de negociação envolvendo a bancada dos trabalhadores e a representação da COSERN visando à celebração do Acordo Coletivo de Trabalho 2013/2014. Mais uma vez, a comissão patronal não vem com a disposição de revolver as demandas da categoria. Desta forma fica claro que a COSERN vem para embromar na negociação, ou seja, “cozinhar com pouco fogo”.

A bancada dos trabalhadores apresenta suas justificativas na defesa dos pleitos enquanto que a bancada da COSERN alonga os debates ao final de cada cláusula, afirma que precisa realizar mais estudos, mudar uma ou outra redação, manter o ACT atual e ou simplesmente negar as reivindicações. As negociações não tiveram até o presente momento o feito prático esperado pelos trabalhadores. 

A situação se repete mesmo na discussão de cláusulas sem impacto financeiro para a COSERN. Pela postura adotada, a Empresa quer de forma simplória tirar uma cópia do Acordo Coletivo 2012/2013 e colocar de garganta abaixo nos trabalhadores.

Além do mais fica claro que a bancada patronal não tem autonomia para negociar. As decisões sempre requererem consultas e pesquisas que no geral apenas servem para alongar as discussões, pois não oferecem respostas as demandas da categoria.

É lamentável e revoltante a postura adotada pela COSERN principalmente por ser uma Empresa com alta lucratividade e com excelentes perspectivas de crescimento. A bancada da Companhia esquece que isso só é possível devido a força de trabalho e a dedicação diária dos cosernianos.

A bancada dos trabalhadores continuará na mesa de negociação até que todas as cláusulas sejam amplamente discutidas e suas reivindicações atendidas.  Até lá a categoria deve permanecer mobilizada para luta. 

 

Cláusulas negociadas na reunião do dia 7 de novembro de 2013

 

A próxima rodada de negociação está prevista para ser realizada no Hotel Golden Tulip no dia 12 de novembro de 2013. A Categoria exige mais respeito e respostas dignas às suas reivindicações!

 

Na 4ª reunião de negociação no dia 7 de novembro de 2013 após horas e horas de exaustivos debates foi negociada apenas a seguinte cláusula:

 

Cláusula 29 – Transferência de empregados: retirar da pauta e manter por carta compromisso.