Não, retirar da pauta, excluir, analisaremos depois...
12 de novembro de 2013 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

Está mais do que claro que a representação patronal não vem para negociar com a bancada dos trabalhadores. As reivindicações da categoria continuam renegadas a um debate vazio em argumentos que apenas comprova que a COSERN prioriza a manutenção de sua alta lucratividade em detrimento de melhores condições de trabalho aos seus empregados.


    Mais uma vez a bancada dos trabalhadores argumentou com dados e fatos a fundamentação das reivindicações da categoria. Dentro deste contexto foi mostrada a necessidade de se combater a precarização das condições de trabalho causadas pela omissão ou falta de reconhecimento das necessidades dos cosernianos.


    Simplesmente negar o pleito da categoria não resolve absolutamente nada. O problema não vai para “debaixo do tapete”. Cada negativa causa repúdio a bancada dos trabalhadores com a consequente deteriorização do clima organizacional.


    A bancada dos trabalhadores expos de forma clara e objetiva durante as negociações as responsabilidades da COSERN em proporcionar trabalho decente, benefícios justos e salários coerentes com os resultados da Empresa. Porém, a bancada patronal nega o atendimento das cláusulas mesmo aquelas que não possuem impacto financeiro para a Companhia.


    Nesta 5ª rodada de negociação, a bancada patronal resolveu apresentar alguns números comparativos sobre os salários de diversas categorias. Na visão distorcida da Empresa os salários estão compatíveis com o mercado quando na verdade acumula defasagem desde 1997, ano da privatização da COSERN. Vale salientar que estes ainda não são os dados solicitados pela bancada dos trabalhadores sobre a negociação das cláusulas. Como se pode ter parâmetros para negociação sem os números da Empresa.


    Após a representação patronal apresentar a totalidade de sua proposta ao Acordo Coletivo de Trabalho 2013/2014, a bancada dos trabalhadores solicitou o término da reunião para que se possa fazer uma avaliação dos dados apresentados e, na próxima reunião marcada para o dia 19/11, às 8h, apresentar uma contraproposta para a COSERN.


    Pelo exposto, não resta alternativa para a categoria que não seja lutar pela ampliação de seus direitos e permanência de suas conquistas. Será necessário que todos participem das mobilizações sindicais para assim pressionar a COSERN para o atendimento das reivindicações da categoria. Vamos à luta!!

 

Cláusulas negociadas na reunião do dia 12 de novembro de 2013
NADA e NEM COISA NENHUMA