Sintonizados até no descaso
05 de dezembro de 2013 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

Veja um exemplo claro de como articulam de forma sintonizada o descaso da Neoenergia com os trabalhadores da COSERN, COELBA e CELPE. A 8ª rodada de negociação da pauta específica, realizada no dia 03/12/2013, iniciada às 9hs e encerrada de forma intempestiva às 19hs, não apresentou avanços, muito pelo contrário causou surpresa a bancada laboral, pois no momento da COSERN apresentar uma “CONTRA PROPOSTA”, a feita pelo Sindicato, simplesmente anunciou o encerramento da negociação naquela hora sem uma justificativa plausível, e que retornaria a mesa na segunda-feira 09/12/2013, após a reunião que se realizará no Rio de Janeiro na próxima 5ª feira, dia 5 de dezembro de 2013.

Em contato com a Bahia fomos informados que a bancada dos trabalhadores da COELBA havia se retirado da mesa de negociação sem negociar nenhuma cláusula específica. O mesmo aconteceu com a negociação da CELPE. Pelo visto os representantes patronais estão bem sintonizados até no descaso com a categoria.

E agora como fica? a diretora Lady manda os superintendentes suspender as negociações das cláusulas específicas, contrariando sua própria determinação anterior feita a eles mesmos: negociar até concluir as negociações. A bancada dos trabalhadores volta ao Rio de Janeiro com a Intersindical Neoenegia para negociar as cláusulas unificadas (comuns) sem concluir a negociações das cláusulas específicas.

O que a Cosern/Neoenergia quer? Confundir os(as) trabalhadores(as)? Desmobilizar a categoria? Baixar a alto estima dos(as) trabalhadores(as) para depois vir com migalhas? A quem interessa essa manobra? Não podemos entrar nesse jogo dos poderosos que enriquessem à custa do suor dos(as) trabalhadores(as).

Os trabalhadores repudiam este tipo de ação de coordenação manipulada pela Neoenergia. A categoria não vai tolerar esta política restritiva e desagregadora adotada nas empresas, desconsiderando as bancadas laborais, com reuniões e mais reuniões, sem progressão, visto estarem manietadas como marionetes, sob a égide de uma política de gestão de pessoas, dissociadas de qualquer princípio humano de zelo para com o reconhecimento retributivo ao trabalhador.

A categoria tem que manter-se mobilizada e decidir os caminhos para continuar a luta em nossa data base. A bancada dos trabalhadores vai para reunião amanhã no Rio de Janeiro com a diretora Lady onde deverá exigir respeito no atendimento as reivindicações dos trabalhadores.