De novo, mais uma vez, novamente... cinco cláusulas do Acordo Coletivo continuam em Dissídio Coletivo
17 de dezembro de 2013 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

A COSERN mais uma vez continua a não reconhecer nem aprender com os seus erros. Este posicionamento fica mais evidente a cada negociação do Acordo Coletivo de Trabalho.

A COSERN continua a não reconhecer direitos e conquistas históricas dos trabalhadores. Esta teimosia ou incompetência vai custar caro. O julgamento dos dissídios coletivos tem sido favoráveis aos trabalhadores.

A COSERN chegou a alardear que faria uma proposta para as cláusulas em litígio jurídico. Tudo não passou de mera especulação para desmobilizar os trabalhadores.

A Empresa desrespeita a categoria e a Justiça do Trabalho, pois leva novamente a Dissídio, as mesmas questões já julgadas pelo TST, ou seja:

>>Prêmio Aposentadoria / Programa de Desligamento;

>> Vale Transporte

>> Liberação de dirigentes;

>> Ajuda para lazer dos empregados;

>> Penalidade.

Diferentemente dos demais empregados da Neoenergia, os trabalhadores da COSERN não tem um Acordo Coletivo completo. Trata-se de uma política desrespeitosa que desvaloriza os cosernianos que precisa ser mudada com urgência. Caso contrário, a Empresa sofrerá as conseqüências com insatisfação, paralisações e ações judiciais.