COSERN explora trabalhadores com APP
25 de agosto de 2014 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

A diretoria da COSERN passou a adotar de forma unilateral novos critérios que prejudicam as condições de trabalho de seus empregados, principalmente nas equipes de Plantão Natal e Mossoró, bem como, dos Postos Avançados (PA´s) de Ceará Mirim; São Paulo do Potengí, Assú, Mossoró, Caraúbas, Pau dos Ferros, Caicó, Currais Novos e Goianinha. A nova metodologia adota sistema de trabalho por metas as quais não levam em conta a situação física e psicológica dos trabalhadores nem sua saúde e segurança. Tudo com a finalidade de aumentar a lucratividade a qualquer custo. Os Trabalhadores são denominados de ociosos e improdutivos, o que é mais um caso de assédio moral!

A situação nos Serviços de PA´s é tão caótica e estressante que os trabalhadores estão considerando-as além de extravagantes, insensatas e desumanas, em especial por se tratar de atividades de riscos elétricos e que exige muito esforço físico e concentração. Os diretores do SINTERN, Pedro Damásio, Paulo Barateiro e José Fernandes, estiveram nos PA´s e nos Plantões para  ouvir o relato de insatisfação dos trabalhadores. As reclamações mostram a realidade desumana para com os trabalhadores que passaram a desenvolver novas atividades que vão muito além da correção de defeitos ou falhas do sistema elétrico da área de atuação de cada PA.

Primeiro a COSERN instituiu que além das atividades de “manutenção corretiva”, teriam que executar serviços de manutenção preventiva denominada de “extra COI”. O Sindicato a mais de três anos vem combatendo este tipo de trabalho, inclusive colocando nas pautas dos ACT´s, uma cláusula para acabar com o “extra-COI”.  Estas atividades “extra-COI” eram realizadas pelas empresas terceirizadas.

Como os PA´s realizavam operações de Manutenções Corretivas, a COSERN resolveu em primeira mão, autorizar que o COI (Centro de Operações Integradas) de onde emana as autorizações para ações em todo sistema elétrico do Estado, designar  que após uma manutenção corretiva, muitas vezes até a 100Km da sede do PA, a equipe passasse a fazer manutenção preventivas, tais como: retirar e trocar grampos de linha viva, trocar ramais de consumidores, nivelar condutores, trocar conectores, trocar equipamentos, etc. O aumento significativo das atribuições não permite a equipe parar sequer por um minuto. Talvez muitos não saibam, mas após 23h, apenas três viaturas dão cobertura ao sistema elétrico de todo o Estado.