Força da categoria antecipa a PLR!
10 de abril de 2015 | Autor: Intersindical Neoenergia
Fonte: Intersindical Neoenergia

Após aprovação dos eletricitários do grupo, dirigentes da Intersindical realizaram ações para garantir o pagamento 

 

 

Mais uma vez, a Intersindical mostra sua força e compromisso com os eletricitários do Grupo. Após aprovação dos trabalhadores das três empresas (Coelba, Celpe e Cosern), o pagamento da PLR 2014 será feito na próxima terça-feira, dia 14. A decisão de efetuar o crédito dos valores ocorreu após uma intensa articulação dos dirigentes sindicais com a Neoenergia. 

 

Apesar de o pagamento ser realizado com celeridade, não há nenhuma relação com a aceitação dos objetivos e metas estabelecidos para a PLR 2015. “Vamos discutir melhor esta questão, já que a proposta apresentada e aprovada pelo conselho pode comprometer o recebimento da PLR no próximo ano”, pondera o coordenador geral da Intersindical, José Fernandes.

 

Com o objetivo de dar continuidade às negociações sobre os ajustes nos objetivos da PLR 2015, a Intersindical já solicitou uma reunião com a Neoenergia, pedindo, inclusive, brevidade nesta discussão. O encontro deve ocorrer até o fim da próxima semana e, na oportunidade, os dirigentes vão defender que a pontuação seja pulverizada entre todos os objetivos, visando, assim, minimizar os riscos do não atingimento de metas.

 

PLR mais justa é fruto da luta da Intersindical 

 

De um modo geral, os trabalhadores reconhecem a nossa luta. Sabem que as coisas não acontecem por obra do acaso ou por bondade da Neoenergia. Mas, apesar do reconhecimento, achamos salutar relembrar alguns detalhes antes de o dinheiro entrar no bolso dos trabalhadores. Neste sentido, nunca é demais afirmar que o pagamento de uma PLR mais justa hoje foi garantido após diversas batalhas anteriores.

 

Esse crescimento não vem apenas neste ano. Na PLR de 2012 em comparação a 2011, conseguimos ampliação considerável nas três empresas. Isso foi fruto da luta dos sindicatos. A PLR de 2013 também teve avanço em relação à de 2012. O crescimento ocorreu, sobretudo, pela mudança na metodologia que garantiu uma curva linear e garantia mínima de 0,5% do EBITIDA e teto de 2,25%. Ou seja, as batalhas travadas pelos sindicatos, através da Intersindical, mostraram seus resultados agora. 

 

Para a PLR de 2014, apesar da situação difícil para a maioria das distribuidoras de energia que tiveram que comprar energia mais cara nas geradoras, o resultado final foi positivo, garantindo PLR a todos os eletricitários do grupo. Assim, mesmo com dificuldades no cenário econômico atual, a luta por um modelo mais justo de distribuição se reflete novamente em dinheiro no bolso agora.

 

Com a responsabilidade costumeira, estamos na luta para preservar a PLR de 2015. Em nossa avaliação, as metas apresentadas concentram 45% da pontuação em apenas três objetivos, o que é extremamente perigoso. Acreditamos que é mais seguro pulverizar a pontuação entre todos os objetivos. “Sabemos que este ainda não é o melhor modelo para premiar a categoria pelo lucro é foi produzindo ao longo do ano. Mas, as conquistas ocorrem por etapas. E das lutas nunca vamos nos furtar”, assegura o coordenador da Intersindical, José Fernandes.