Luta contra a terceirização está no Senado
13 de maio de 2015 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

Na noite do dia 22/04, a Câmara dos Deputados, sob o comando de seu presidente, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apunhalou os trabalhadores e suas conquistas históricas aprovando a emenda que autoriza a terceirização em todas as atividades, inclusive na atividade-fim, das empresas do País. O Projeto de Lei 4330 não acaba apenas com a votação na Câmara, o projeto ainda passará no Senado. 

A classe trabalhadora deve ampliar as mobilizações, fazer novos dias de paralisações e, se necessário, uma greve geral para barrar esse ataque nefasto e criminoso aos direitos dos trabalhadores.

Ao todo, 230 deputados votaram favoráveis à emenda e 203 contra. A proposta foi apresentada pelo relator do projeto, o deputado federal Arthur Maia (SD-BA). 

As Centrais sindicais e os sindicatos denunciam que não tem espaço para o debate e não tem acesso dos trabalhadores para discutir com os parlamentares. Se discute a matéria e no outro dia se volta tudo atrás. As mobilizações serão intensificadas. 

Os trabalhadores foram impedidos de entrar na Câmara dos Deputados para acompanhar a votação do PL 4330. Porém, autoritariamente e sem qualquer motivo, o presidente da Casa proibiu que o povo estivesse no local.

 

 

Veja como cada deputado votou na aprovação da PL terceirização

A emenda foi aprovada com apoio de partidos como, por exemplo, PSDB, PMDB, DEM, PSD e Solidariedade, entre outros, enquanto que PT, PCdoB, PSB, PV, PDT, Pros e Psol ficaram contrários à proposta. Veja como votou cada deputado:

 

DEPUTADOS 

POTIGUARES     PARTIDO       VOTO

Rogério Marinho       PSDB           Sim

Fábio Faria                PSD             Sim

Rafael Motta              PROS          Não

Zenaide Maia             PR               Não

Beto Rosado               PP               Sim

Antônio Jácome         PMN             Não 

Walter Alves               PMDB          Sim