Ato pela Democracia em Defesa da Classe Trabalhadora reúne 3 mil pessoas em Natal/RN
24 de agosto de 2015 | Autor: Assessoria de Comunicação do SINTERN
Fonte: Assessoria de Comunicação do SINTERN

Nesta quinta-feira, 20 de agosto, os movimentos sindicais e sociais marcaram presença no Ato pela Democracia em Defesa da Democracia e da Classe Trabalhadora que foi realizado em todo o País. Em Natal/RN, a manifestação teve início em frente à Fiern (Federação das Indústrias do RN) e seguiu em passeata pela principal avenida da cidade até o IFRN Campus Natal-Central.

Repudiar as ameaças golpistas, defender os direitos sociais e trabalhistas, a democracia, a Petrobrás e propor saídas populares para a crise. Essas foram as principais motivações que levaram cerca de mais de três mil pessoas para as ruas.

Às 17h30, em frente ao Instituto Federal de Educação Tecnológica – IFRN, teve início um Ato Público que contou com a presença de representantes de diversas entidades sindicais, estudantis, movimentos sociais e partidos políticos, como o PT e o PCdoB.

Entre os milhares de manifestantes, o tema dominante foi o repúdio à ofensiva conservadora e a defesa do mandato constitucional da presidente Dilma. Além das faixas empunhadas por petroleiros, muitas pessoas também portavam cartazes individuais defendendo a Petrobrás e o pré-sal.

Em Mossoró, cerca de 500 pessoas participaram da manifestação em defesa da democracia e contra o golpe. A mobilização teve início às 15h00, em frente à Igreja São José, na Avenida Presidente Dutra, e seguiu em caminhada até a Praça Rodolfo Fernandes (Praça do PAX), onde foi realizado o ato de encerramento.

Munidos de faixas, cartazes e bandeiras, os manifestantes protestaram contra as ameaças ao pré-sal, contra o PL-4330 que escancara a terceirização e em defesa do voto soberano dos brasileiros nas eleições de 2014.

Em Caicó, a população também marcou presença na jornada nacional em defesa dos direitos sociais e trabalhistas, da democracia e contra o golpe, realizada nesta quinta-feira, em diversas cidades do País. No município seridoense, os manifestantes percorreram em passeata várias ruas centrais da cidade.