Basta! Trabalhadores aguardam convocação para paralisação
08 de novembro de 2015 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

 A negociação pouco avançou com a proposta indecente apresentada pela COSERN. Desta forma, a Empresa demonstra não considerar os trabalhadores.

Está mais do que comprovado com a realização de oito reuniões que a COSERN não quer negociar. Falta de respeito com a bancada dos trabalhadores  e com os cosernianos parece não ter limites com a conduta deplorável da representação patronal. Confira:

 

A representação patronal se nega a fazer a ata após a realização das reuniões;

A COSERN apresenta uma proposta em uma reunião de negociação e depois retira em uma outra;

A Empresa se nega a discutir as cláusulas em dissidio coletivo e não apresenta proposta para as novas cláusulas da pauta de reivindicações

Em plena reunião, a representação patronal se retira porque não havia feito os cálculos da pauta dos trabalhadores.

 

Os trabalhadores devem permanecer mobilizados. Paralisações e atos públicos não estão descartados após a apresentação das migalhas apresentadas pela COSERN na negociação realizada no dia 06/11.

Desta forma, o entendimento está longe de ser uma realidade e não resta outra alternativa aos trabalhadores que não seja a união e mobilização para que haja avanços nas propostas que estão sendo apresentadas nas negociações. 

Nos dias 10 e 11/11, haverá na Cidade do Rio de Janeiro, a segunda rodada de negociação da Pauta unificada. Caso a Intersindical não receba uma proposta digna e que atenda os anseios da categoria, o Grupo Neoenergia terá que arcar com as consequências de paralisações, atos públicos e demais formas de acirramento do movimento dos trabalhadores.

 

É avanço ou encare a paralisação! 

Chega de enrolação!