Para trabalhadores, não é ‘reforma’ da Previdência. É fim
16 de março de 2017 | Autor: Direção do SINTERN

Os eletricitários do RN realizaram no dia 15/03 ato público em frente a COSERN. A mobilização realizada pela direção do SINTERN marcou a participação da categoria na Greve Nacional contra a Reforma Previdenciária imposta pelo governo golpista de Michel Temer.

O projeto do governo dificulta ou impede o acesso a benefícios e reduz o valor para quem conseguir recebê-los. Ainda torna a aposentadoria integral uma “utopia” uma vez que para obter a aposentadoria integral, pelas regras propostas, um trabalhador precisaria contribuir durante 49 anos, uma façanha se considerados fatores como rotatividade e informalidade no mercado de trabalho brasileiro. A proposta também aumenta para 65 anos a idade mínima para aposentadoria – hoje é de 60 anos para os homens e de 55 para as mulheres.

Para combater a PEC, será preciso muita unidade e capacidade de articulação e pressão, diante de um Congresso francamente alinhado ao governo e às reformas, incluindo a trabalhista. Que tal ligar ou escrever para os nossos deputados federais e senadores para lembrar que a renovação de seus mandatos parlamentares em 2018 dependem do voto do povo? Eles precisam pensar bem direitinho no que vão fazer quanto a nossa aposentadoria!