Trabalhadores esperam a continuidade da luta
12 de maio de 2017 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

A posse da nova direção marca, ao mesmo tempo, a oportunidade de renovação na atuação do sindicato e a continuidade de enfrentamento das questões que prejudicam os trabalhadores.

Para o Coordenador de Relações Sindicais do DIEESE, José Silvestre Prado de Oliveira,  as perspectivas futuras de atuação do SINTERN são positivas. “Acredito que vai existir uma unicidade nessa passagem de direção, porque os valores e a maneira de gerir é a mesma, é democrática e visando o bem do coletivo. Uma gestão transparente, em prol dos direitos de todos, apesar do momento e de discurso de crise, a gestão não engole esse discurso e estamos juntos buscando os direitos e conquistas da categoria”, declarou José Silvestre.

O evento também contou com a presença de vários aposentados. Um deles foi Creso Caldas. Em sua opinião “os trabalhadores têm um sindicato que trabalha muito bem. Vimos na cerimônia que eles irão continuar com o mesmo trabalho de sempre, nos ajudando e visando proteger os direitos dos trabalhadores. Esse sindicato vem trabalhando com muito afinco e firmeza no sentido de deixar os eletricitários numa situação melhor”, disse.

 “Nesse momento especialmente, a gente acredita que onde a luta pode se fortalecer para combater tudo isso que está acontecendo aí é através das instituições como os sindicatos. A política hoje passa por uma crise imensa no país inteiro, as pessoas se identificam mais com as lutas sindicais. A gente acredita nessa luta e trabalha para isso”, afirmou o presidente da FNU, Pedro Blois.

De acordo com a maioria dos representantes de outras entidades que também atuam na defesa dos direitos e por conquistas da classe trabalhadora, a firmeza de combate da direção tem sido uma inspiração para a luta tanto em Rio Grande do Norte quanto no Brasil. Francisco Bezerra Júnior, representante do SINTTEL, avalia que “o SINTERN é um dos sindicatos mais destacados do estado principalmente com relação à renovação dos seus quadros e seriedade com que leva a política”.

“Espero que o SINTERN continue trilhando pelo caminho que eles vêm trilhando que é fazendo um sindicalismo com responsabilidade, forte, autêntico, que briga de forma rígida por sua categoria, que não se intimida com as possíveis intimidações dos patrões. A gente vê claramente que é um grupo que valoriza e luta pelos interesses da categoria”, disse a presidente da CUT/RN, Eliane Bandeira.

«Nesta gestão vamos priorizar entre outras demandas: a negociação de um  PCCS com a COSERN que venha a beneficiar todos os trabalhadores. Ainda vamos fazer gerência para garantir um maior aporte financeiro do Grupo Neoenergia junto as Fundações para proporcionar ao trabalhador uma melhor perspectiva de  previdência privada. Também vamos lutar por mudanças no modelo da PLR como forma de torná-la mais justa aos trabalhadores. O SINTERN vai lutar para celebrar  convenção coletiva com o sindicato patronal para proporcionar tratamento isonômico para os trabalhadores das empresas terceirizadas, geradoras de energia eólica, solar e térmica. O Sindicato ainda tem como meta associar um número maior de trabalhadores, promover curso de negociação coletiva e politização para a categoria e adquirir mais um veículo para estar mais presente na base», afirmou o presidente do SINTERN, José Fernandes de Sousa.