Dirigente do SINTERN será delegado na Plenária Nacional da CUT
02 de agosto de 2017 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

O diretor do SINTERN, Josué Teixeira de Carvalho Filho, foi um dos delegados eleitos para integrar a representação potiguar na 15ª Plenária-Congresso Extraordinário e Exclusivo da CUT, que acontece entre os dias 28 e 31 de agosto, em São Paulo.  A eleição ocorreu durante a 15ª Plenária Estatutária Estadual - Congresso Extraordinário e Exclusivo da CUT/RN que foi realizado nos dias 12 e 13/07/2017 em Natal. Josué Texeira fez parte da delegação eletricitária neste evento que ainda teve como integrantes Anair Queiroga Formiga de Holanda e José Anderson da Silva Pereira.

Josué Teixeira, em entrevista ao Jornal A Luz, fala sobre a Plenária Estadual e os desafios que a etapa nacional tem diante do cenário de retirada de direitos dos trabalhadores brasileiros com a aprovação da Lei de Terceirização (lei nº 13.429) e da Reforma Trabalhista. Acompanhem:

 

Jornal A Luz – O que significa para a categoria a sua eleição para ser um dos representantes da classe trabalhadora CUTIsta na plenária Nacional da CUT?

Josué Teixeira – Recebo com enorme satisfação essa grande responsabilidade. É uma oportunidade de nossa categoria de estar a frente das discussões dos rumos da luta da classe trabalhadora nacional diante do cenário dantesco que ora se apresenta. 

 

Jornal A Luz – É possível reverter as aprovações da terceirização irrestrita e da reforma trabalhista, bem como evitar a Reforma Previdenciária?

Josué Teixeira – Possível sim, mas depende de cada um dos brasileiros. A agenda que hoje está posta é cruel e fere profundamente não somente os trabalhadores brasileiros e as gerações futuras. Na Plenária Nacional os delegados vão discutir as estratégias para a formação do Plano de Lutas para se contrapor à este cenário que consideramos o maior ataque aos direitos dos trabalhadores brasileiros e seus descendentes dos últimos tempos. Juristas já questionam a legalidade das Reformas. Greves e paralisações não estão descartadas. Porém, somente um Governo legítimo e um Congresso composto por homens e mulheres comprometidos com o trabalhador brasileiro, poderá reverter essas novas leis que apenas favorecem o mercado e seus asseclas, que cada vez mais enriquecem os corruptos, tirando dos que realmente produzem neste País: OS TRABALHADORES. Alterar todas essas injustiças somente será possível quando os trabalhadores e suas famílias votarem em candidatos que realmente estejam comprometidos com a Classe Trabalhadora.

 

Jornal A Luz – Então a frente de luta contempla a própria a própria conscientização do trabalhador…

Josué Teixeira – Eu diria que muito depende da conscientização do trabalhador. O ataque aos direitos dos trabalhadores foi patrocinado por forças econômicas. O que o desgoverno desse Temer e seus aliados vendilhões nesse Congresso Nacional extremamente conservador vai produzir com estes projetos, é o trabalho precarizado, com salários menores e exclusão de benefícios adquiridos ao longo de décadas através de muita dor, luta e suor dos homens e mulheres trabalhadoras. Essas reformas aprovadas na verdade, destroem os direitos dos trabalhadores e inibem a capacidade de luta da representação sindical de defender a categoria. Será necessário mais do que nunca que cada trabalhador fortaleça as entidades sindicais para manter a frente de luta capaz manter os direitos e conquistas da classe trabalhadora. Nosso grande desafio na Plenária Nacional extrair uma estratégia de ação à altura dos desafios colocados para a classe trabalhadora e para o sindicalismo CUTista neste momento histórico tão singular.