Dia do Trabalhador: a programação de luta pelas 40h semanais
28 de abril de 2010 | Autor: CUT/RN
Fonte: CUT/RN

A CUT/RN, federações e sindicatos filiados fazem intensa programação de luta para o 1º de Maio, Dia Internacional do Trabalhador. A central Sindical elaborou mobilizações envolvendo panfletagens e atos públicos pela Cidade do Natal/RN. O objetivo é destacar a Campanha Nacional pela redução da jornada de trabalho de 44 horas para 40 horas semanais sem redução de salário.

Mobilização
A CUT/RN antecipou o início das mobilizações realizando nos dias 29 e 30 de abril uma panfletagem e caminhada pelas ruas do Alecrim e Centro da Cidade. No dia 29 a concentração será realizada às 15h na Praça Gentil Ferreira saindo em caminhada pelas ruas do Alecrim. Por sua vez, no dia 30, a concentração se dará na sede da Central situada na Rua Apodi (próximo ao Colégio Marista) saindo em caminhada pelas ruas do Centro.
No próximo sábado, dia 1º de maio, a CUT/RN realizará um ato público cultural com concentração às 8h em frente ao antigo Chaplin na Paria dos Artistas, saindo em caminhada até a Praça dos pescadores. Uma vez na Praça, por volta das 10h, haverá ato político e cultural com a apresentação de artistas e cantores como Carlos Zens e Banda Kairus.
Para o presidente da CUT/RN, José Rodrigues Sobrinho, a grande bandeira de luta é a campanha nacional pela redução da jornada de trabalho semanal de 44h para 40h sem redução de salário. “O projeto precisa ser votado na Câmara e no Senado para sanção presidencial e virar lei. Contudo, esta conquista só será possível com intensa mobilização dos trabalhadores”, afirma José Rodrigues.
Se for aprovado, o ganho social para o povo brasileiro vai ser muito grande. Segundo dados do Dieese mais de 2 milhões de empregos serão gerados, distribuindo renda, melhorando assim o acesso ao consumo. Haverá o aumento do emprego terá impacto positivo sobre a redução da violência. Ainda terá melhora a qualidade de vida do trabalhador(a), por lhe proporcionar mais tempo para a família, lazer, estudo, formação e qualificação profissional. Também terá a diminuição dos problemas de saúde e acidentes de trabalho, resultado de jornadas exaustivas.