Repercussão da vitória do SINTERN no TST
17 de setembro de 2010 | Autor: Assessoria de Comunicação do SINTERN
Fonte: Meios de comunicação

TST garante benefícios e direitos dos trabalhadores da COSERN


Publicado em: 15 de setembro | 21:08
Escrito por Robson Carvalho
O Tribunal Superior do Trabalho – TST julgou no dia 13, por decisão unânime, o Processo de Dissídio Coletivo de Trabalho relativo ao período de novembro de 2007 a outubro de 2008. As cláusulas que foram julgadas favoráveis aos trabalhadores no processo foram: Prêmio Aposentadoria, Jornada de Trabalho, Vale Transporte, Diretores do Sindicato e Clube COSERN. Justamente as mesmas que também são objeto de litígio nos dissídios coletivos 2008/2009 e 2009/2010.


Para o presidente Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Elétricas e Empresas Prestadoras de Serviços no Setor Elétrico do Estado RN – SINTERN, José Fernandes o julgamento é realmente uma excelente, grandiosa e especial vitória digna de registro na história de luta do Sindicato e dos trabalhadores eletricitários de todo o Estado. O julgamento acompanhado de perto pelo Dr. Manuel Batista que compõe a assessoria jurídica do SINTERN através do Escritório Cavalcante, Oliveira e Batista Advogados.
http://www.robsoncarvalho.com/2010/09/15/tst-garante-beneficios-e-direitos-dos-trabalhadores-da-cosern/

 

 

QUINTA-FEIRA, 16 DE SETEMBRO DE 2010
TST GARANTE BENEFÍCIOS E DIREITOS DOS TRABALHADORES DA COSERN

O Tribunal Superior do Trabalho – TST julgou no dia 13, por decisão unânime, o Processo de Dissídio Coletivo de Trabalho relativo ao período de novembro de 2007 a outubro de 2008. As cláusulas que foram julgadas favoráveis aos trabalhadores no processo foram: Prêmio Aposentadoria, Jornada de Trabalho, Vale Transporte, Diretores do Sindicato e Clube COSERN. Justamente as mesmas que também são objeto de litígio nos dissídios coletivos 2008/2009 e 2009/2010.

Para o presidente Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Elétricas e Empresas Prestadoras de Serviços no Setor Elétrico do Estado RN – SINTERN, José Fernandes o julgamento é realmente uma excelente, grandiosa e especial vitória digna de registro na história de luta do Sindicato e dos trabalhadores eletricitários de todo o Estado. O julgamento acompanhado de perto pelo Dr. Manuel Batista que compõe a assessoria jurídica do SINTERN através do Escritório Cavalcante, Oliveira e Batista Advogados.

“O resultado favorável do julgamento mostra mais uma vez que quando há determinação, perseverança, coragem, união, respeito e confiança em torno da luta sindical tudo é possível de ser conquistado pelos trabalhadores. A mobilização da categoria seja nas ruas, nas assembléias, nos atos públicos, paralisações, nas greves e até nos tribunais mostra os verdadeiros caminhos para o enfrentamento com a COSERN que, desde sua privatização, vem, sem sucesso, tentando retirar os direitos e benefícios dos trabalhadores”, José Fernandes.

As ações prosseguem, com o Sindicato, atacando com todas as forças a terceirização que vem sendo implementada pela IBERDROLA, PREVI e BANCO DO BRASIL na COSERN. Tudo em total desrespeito ao Termo de Ajuste de Conduta negociado no Ministério Público do Trabalho. O SINTERN vai mostrar a falta de ética do Grupo Neoenergia, que só visa lucros e explorar descaradamente os trabalhadores.
http://leonardosodre.blogspot.com/2010/09/tst-garante-beneficios-e-direitos-dos.html

 

Empregados em litígio com Cosern obtêm vitória no Tribunal Superior do Trabalho


O TST julgou na última segunda-feira o processo de Dissídio Coletivo de Trabalho, referente ao período de novembro de 2007 a outubro de 2008, através do qual o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Elétricas e Empresas Prestadores se Serviços no Setor Elétrico do Estado do Rio Grande do Norte (Sintern) reivindicava direitos e vantagens aos seus associados que a Cosern (companhia Energética do RN) se negava a conceder.


Por decisão unânime dos ministros, o Tribunal aprovou as cláusulas que vinham sendo questionadas pela empresa distribuidora de eletricidade, entre elas as que vinham sendo questionadas pela empresa distribuidora de eletricidade, entre elas as que diziam respeito á concessão de Prêmio Aposentadoria aos empregados, redução da jornada de trabalho, garantia de vale transporte, estabilidade para diretores do Sindicato e do Clube Cosern, exatamente as mesmas cláusulas que ainda continuam sendo objeto de litígio nos dois últimos dissídios (2008/2009 e 2009/2010).


O julgamento foi acompanhado em Brasília elo advogado Manuel Batista, que integra o Escritório Cavalcante, Oliveira & Batista, responsável pela assessoria jurídica do Sintern.


Na opinião do presidente do Sindicato dos eletricitários, José Fernandes, “a Cosern, desde sua privatização, vem, sem sucesso, tentando retirar direitos e benefícios dos seus empregados”.


Jornal de Hoje
Hoje na Economia – Marcos Aurélio de Sá
15/09/2010