Segunda Rodada de Negociação: COSERN ridiculariza os trabalhadores com proposta decepcionante
16 de novembro de 2010 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

A COSERN apresentou na segunda rodada de negociação realizada no dia 11 de novembro de 2010 uma proposta relativa aos itens econômicos que ridiculariza os trabalhadores. A Empresa ofereceu um reajuste de 5,39% apenas para quem ganha até R$ 2.500,00, acima deste valor reajuste de 80% dos 5,39%, ZERO de ABONO e Vale-alimentação reajustado em 5,39%.


    É desdenhosa, arbitrária e desagregadora, a proposta da COSERN, sem se falar na falta de respeito para com os trabalhadores. Fundamenta-se neste tipo de comportamento, o quadro geral insatisfação apurado nas pesquisas e hoje instalado em todos os setores da Empresa.


    Mais uma vez a COSERN fica a reboque, das negociações das demais empresas do Grupo Neoenergia. A COELBA na negociação realizada em 10 de novembro de 2010 propôs R$ 800,00 de abono e reajuste salarial com o INPC integral de 5,39% para todos os seus trabalhadores.


    Esta atitude é uma tentativa frustrada de negação do Grupo Neoenergia quanto a Campanha Salarial da Intersindical Neoenergia composta pelo SINTERN, SINDURB/PE e SINERGIA/BA. Portanto, a COSERN está brincando de negociar.  Os trabalhadores desta empresa não aceitam que o reajuste salarial, vale alimentação, abono e todas as demais cláusulas da campanha unificada tenham tratamento diferenciado das demais empresas da Neoenergia.


    O reajuste diferenciado é apenas uma manobra para tentar dividir a categoria de modo a desmobilizar a luta por melhores condições de trabalho e de salário. Tanto é que a Empresa não apresentou proposta para o piso salarial.


    A bancada dos trabalhadores só retornará a mesa de negociação quando a COSERN apresentar uma proposta digna aos trabalhadores. Não será possível continuar negociando com uma Empresa que humilha e destrata seus empregados.


    Precisamos nos mobilizar para parar a empresa! Precisamos lutar pelos nossos benefícios e conquistas.