Assediador afirma ter proteção da presidência da COSERN
01 de março de 2011 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

Meses já se passaram depois que a direção do SINTERN denunciou o gerente do Departamento de Atendimento ao Consumidor – OAC pela prática de assédio moral contra os trabalhadores. Contudo, nenhuma providência até o presente foi tomada pela COSERN.


    Impune, o gerente se gaba aos seus companheiros afirmando ser um protegido do presidente da COSERN. Ora vejam só! Logo de quem! O presidente tem atribuições comparáveis com as da “Rainha da Inglaterra” que reina, mas não governa.
    O presidente da COSERN não deveria proteger um assediador dentro do quadro funcional da empresa.


    São por estas e outras situações que o presidente da COSERN não tem nenhuma relação com os trabalhadores. Além de decisões equivocadas para com assediadores, ele utiliza suas regalias se distanciando da categoria. Até carro blindado utiliza. Afinal de contas, tem medo de quê ou de quem?


    Seu papel como presidente é de moralizar as relações de gestores e gerentes com os trabalhadores. Faça pelo menos o que se espera de quem ocupa a presidência da empresa.


    Se não bastasse, o “gerente assediador”, em uma reunião com todos os subordinados, visando comunicar as mudanças de gestores do OAC, afirmou “a mudança do gerente do OAC não ocorreu, mas bateu na trave. Eu sou forte.”


    O SINTERN informa ao gerente e a COSERN que a bola, apesar de bater na trave, retornou para o campo e o jogo continua, agora com uma diferença: o restante da partida ocorrerá na Procuradoria do Trabalho onde  o Sindicato denunciará a imoral prática de assédio moral posta em prática pela empresa, através de alguns gestores.