NEOENERGIA TEM LUCRO LÍQUIDO DE R$ 360 MILHÕES E INVESTIMENTOS DE R$ 338 MILHÕES NO PRIMEIRO TRIMESTRE
16 de maio de 2011 | Autor: Neoenergia
Fonte: Neoenergia



A Neoenergia, holding controladora das distribuidoras de energia elétrica Coelba, Celpe e Cosern, de geradoras hidrelétricas, termoelétricas e eólicas, de transmissoras e da comercializadora NC Energia, registrou lucro líquido de R$ 360,3 milhões no primeiro trimestre de 2011, apresentando uma variação de -18,7% sobre o lucro líquido acumulado no primeiro trimestre de 2010.

O EBITDA/LAJIDA (Lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) registrado no primeiro trimestre de 2011 foi R$ 642,5 milhões, que representou redução de 14,51% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Os resultados da empresa estão apresentados conforme o novo padrão contábil IFRS estabelecido pelo International Accounting Standards Board ¿ IASB e consubstanciado na Instrução CVM nº 457, de 13 de julho de 2007, que determina a aplicação desta nova prática contábil a partir do exercício findo em 2010.

A receita operacional bruta do primeiro trimestre de 2011 foi de R$ 3,18 bilhões, o que significou alta de 6,54% em relação à igual período de 2010. A receita operacional líquida no mesmo período ficou em R$ 2,18 bilhões, que representou alta de 7,12% em relação à receita líquida de 2010. O aumento da receita foi motivado pelo crescimento do mercado das três distribuidoras, que registrou alta de 4,37% em relação ao ano anterior, elevando o fornecimento consolidado de energia do Grupo para 9.475 gigawatts-hora (GWh).

A base de clientes das empresas aumentou 4,85% em relação ao mesmo período de 2010, passando de 8,7 milhões para 9,2 milhões de clientes, o que correspondeu a um incremento de 426.453 novos consumidores. Parte deste acréscimo no crescimento do mercado correspondeu às ligações do programa de eletrificação rural Luz para Todos. Desde o lançamento do programa, em 2003, as três distribuidoras executaram 612.286 novas ligações de clientes, nas áreas rurais dos estados da Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Os investimentos totais do Grupo no primeiro trimestre de 2011 somaram R$ 338 milhões. A maior parte dos recursos, R$ 326 milhões, foi destinada ao negócio de distribuição, com a realização de novas ligações, expansão da rede e construção, ampliação e modernização de subestações. Outros R$ 11 milhões foram investidos nas áreas de geração e transmissão A redução do investimento nas áreas de geração e transmissão deve-se ao término das obras das hidrelétricas que estavam em construção. O investimento em geração deverá aumentar nos próximos trimestres com o início das obras das usinas hidrelétricas de Teles Pires, Belo Monte e Baixo Iguaçu, que dependem de autorização dos órgãos ambientais, e das centrais eólicas que tiveram a energia vendida no leilão de 2010.

Atuando com responsabilidade social em seus mercados de concessão, as distribuidoras da Neoenergia deram continuidade aos seus programas de eficiência energética voltados para comunidades de baixa renda, proporcionando no total, a doação e venda subsidiada de 145.602 geladeiras, dos quais 127.403 em 2010, e a doação de 1.417.392 lâmpadas fluorescentes compactas, dos quais 1.327.633 em 2010. As ações resultaram em uma redução de demanda na ponta de 57,5 MW e energia economizada de 182,2 GWh.