Boataria presta um desfavor a luta jurídica da categoria
01 de julho de 2011 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

A direção do SINTERN referendada por decisão em assembléias da categoria está movendo ações judiciais contra a COSERN como forma de preservar direitos, manter benefícios ou cobrar melhores condições de trabalho. O sindicato mantém sempre os trabalhadores informados sobre o andamento das ações judiciais na medida em que os processos sofrem alterações.


    Internet - Contudo, alguns trabalhadores ansiosos e de posse dos números dos processos recorrem a Internet para ter informações e acabam por interpretar de forma errônea o contexto judicial. Pior passam aos companheiros de trabalho como se fossem informações verdadeiras e assim constitui boato que acaba por prestar um desserviço a luta judicial da categoria.


    O Sindicato orienta que antes de qualquer conclusão ou se tiver alguma dúvida, o coserniano deve procurar a orientação e esclarecimentos com os diretores sindicais.


    ACÓRDAM - Alguns exemplos das conseqüências geradas pela boataria geram situações vexatórias. Em certa ocasião, um diretor do SINTERN recebeu uma ligação de um trabalhador da COSERN que, em tom agressivo, exigiu explicações sobre um “ACORDÃO” entre o Sindicato e a Empresa que viu em uma sentença do Tribunal.


    O diretor do SINTERN prontamente foi averiguar o caso, uma vez que não foi feito acordo de espécie alguma com a COSERN. O que verificou foi que se tratava de uma sentença na justiça com o “ACÓRDAM” os desembargadores do TRT, ou seja uma diferença gritante para “ACORDÃO”.


    Portanto, os trabalhadores devem ficar tranqüilos sobre os processos em andamento. O SINTERN tem uma assessoria jurídica competente que acompanham as ações judiciais em curso. Qualquer novidade e solicitação de documentos será feita pelo Sindicato através de seus meios de comunicação: e-mail (contato@sintern.com.br), site (www.sintern.com.br) e jornal (A Luz).

Comunicação às avessas
Erro na transmissão de uma mensagem por utilização do famoso “telefone sem fio”.


De:  Presidente / Para: Gerente
Na próxima sexta-feira, aproximadamente às 17hs, o cometa Halley passará nesta área. Trata-se de um evento que ocorre somente a cada 76 anos. Assim, por favor, reúna os funcionários no pátio da fábrica, todos usando capacete de segurança, quando explicarei o fenômeno a eles. Se estiver chovendo, não poderemos ver o raro espetáculo a olho nu. Sendo assim, todos deverão dirigir-se ao refeitório, onde será exibido um filme-documentário sobre o cometa Halley.


De: Gerente / Para: Supervisor
Por ordem do Presidente, na sexta-feira, às 17hs, o cometa Halley vai aparecer sobre a fábrica. Se chover, por favor, reúna os funcionários, todos de capacete de segurança, e os encaminhem ao refeitório, onde o raro fenômeno terá lugar, o que acontece a cada 76 anos a olho nu.


De: Supervisor / Para: Encarregado
Na sexta-feira, às 17hs, o Diretor, pela primeira vez em 76 anos, vai aparecer no refeitório da fábrica para filmar a Banda Halley, o famoso cientista nu e sua equipe. Todo mundo deve estar lá de capacete, pois será apresentado um show sobre a segurança na chuva. O Diretor levará a banda para o pátio da fábrica.


De: Encarregado  / Para: Mestre
Todo mundo nu, sem exceção, deve estar com os seguranças no pátio da fábrica na próxima sexta-feira, às 17hs, pois o Diretor manda-chuva e o Sr. Halley, guitarrista famoso, estarão lá para mostrar o raro filme "Dançando na Chuva". Caso comece a chover mesmo, é para ir pro refeitório de capacete na mesma hora. O show será lá, o que ocorre a cada 76 anos.


De: Mestre / Para: os Funcionários
Na sexta-feira, o chefe da Diretoria vai fazer 76 anos, e liberou geral pra festa, às 17hs no refeitório. Vai estar lá, pago pelo manda-chuva, Bill Halley e Seus Cometas. Todo mundo deve estar nu e de capacete, porque o rock vai rolar no pátio, mesmo com chuva.