SINTERN reivindica diferença da PLR 2009
04 de setembro de 2012 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

A direção do SINTERN retomou a discussão sobre a diferença da PLR - Participação nos Lucros e Resultados de 2009 com o Grupo Neoenergia. Para tanto, solicitou uma reunião com a direção da holding.

Histórico – Quando em 22 de fevereiro de 2011foi publicado o balanço econômico financeiro da COSERN retroativo a 2010, a diretoria do SINTERN detectou uma reapresentação dos números do balanço de 2009 que não correspondiam aos números que serviram de base para os cálculos dos objetivos corporativos daquele ano e pagos em 2010. Na análise do Sindicato a divergência contábil envolveu inclusive o ebtida que serviu para calcular a PLR paga em 2010 relativa ao exercício de 2009. Situação idêntica ocorreu com a PLR paga aos trabalhadores da COELBA.

Justiça - O SINERGIA/BA de imediato ingressou com uma ação na Justiça do Trabalho daquela Cidade, cujo julgamento até hoje não ocorreu. O Tribunal do Trabalho nomeou um perito para realizar perícia sobre o valor questionado. O resultado deste trabalho indicou que os trabalhadores teriam direito aos valores questionados.

O SINTERN preparou toda a documentação para encaminhar a questão para o Tribunal do Trabalho da 21ª Região. Entretanto, por prudência, a direção do Sindicato resolveu aguardar as decisões da justiça baiana sobre a questão no tocante as considerações sobre o resultado da perícia uma vez que de posse desses resultados, o Sindicato poderia entrar ou não com sua ação judicial.

Tratamento - O fato mais interessante é que a COELBA, por força da direção do SINERGIA/BA ter sido exonerada pela Justiça local e tinha que ser realizada a eleição sindical, os trabalhadores não haviam recebido o 0,5% da nova formula da apuração da PLR 2011. Passado o processo eleitoral aproveitaram o momento para negociar o recebimento do 0,5% de 2011 reivindicando inclusive a inclusão na negociação da diferença da PLR 2009. Fato este que aconteceu com a empresa baiana pagando além do 0,5% de 2011, 50% do valor questionado na justiça sobre a PLR 2009.

O SINTERN espera receber de forma administrativa a atenção da neoenergia para negociar a diferença da PLR 2009 sem a necessidade de acionar a Justiça.