Tem, mas está faltando
25 de outubro de 2012 | Autor: Direção do SINTERN
Fonte: Direção do SINTERN

Quem nunca ouviu falar na expressão popular “tem, mas está faltando”. Pois é, ela também se aplica à COSERN que, apesar de ter plenas condições de atender as demandas dos seus empregados, sempre oferece resistência para tender os pleitos da categoria. A direção do SINTERN acredita que as negociações que se avizinham podem ser realizadas de forma diferente. A Companhia pode demonstrar que realmente quer resolver as suas pendências com os trabalhadores.

Afinal de contas, os balanços financeiros da COSERN demonstram a saúde financeira da Empresa (veja o  desempenho até setembro de 2012 na página 3). 

Proporcionar qualidade de vida aos empregados é o mínimo que pode ser oferecido em  forma de reconhecimento e valorização profissional.

Não cabem previsões neste momento, até porque as negociações ainda nem começaram. Entretanto, ninguém dentre os trabalhadores é capaz de acreditar que a COSERN não vai oferecer todo o tipo de resistência no atendimento as reivindicações da categoria.

Os trabalhadores querem negociações céleres, objetivas e transparentes por parte da COSERN. O que está reivindicado pode ser atendido pela Empresa sem grandes dificuldades. 

Este é o momento de rever procedimentos, processos e análises sobre cada um dos pontos da pauta. Para tanto, a direção do SINTERN está disposta ao diálogo

Todos os argumentos serão postos a mesa de negociação para que os trabalhadores tenham o melhor Acordo Coletivo. Basta a empresa compartilhar esta disposição e somar forças para a construção desta nova realidade.